Putin oferece aos EUA transcrição de conversa entre Trump e Lavrov | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

Putin oferece aos EUA transcrição de conversa entre Trump e Lavrov

Presidente russo sugere que nenhuma informação confidencial foi revelada a seu ministro do exterior. Em tom de ironia, diz que vai repreender seu ministro e afirma que polêmica é "esquizofrenia política".

Vladimir Putin no Kremlin

"É difícil imaginar o que mais essas pessoas que criam esse 'nonsense' e lixo podem inventar", disse Putin

O presidente russo, Vladimir Putin, ofereceu nesta quarta-feira (17/05) entregar a transcrição da conversa entre seu ministro do Exterior, Serguei Lavrov, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusado de divulgar informações confidenciais.

"Se a administração americana autorizar, estamos preparados para entregar a gravação da conversa entre Lavrov e Trump ao Congresso dos Estados Unidos", disse Putin em Sochi, numa entrevista ao lado do primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni. Um assessor dele disse que, na verdade, trata-se de uma transcrição da conversa, e não de uma gravação.

A imprensa americana noticiou esta semana que, nessa reunião, realizada há sete dias na Sala Oval da Casa Branca, Trump revelou informações confidenciais a Lavrov e ao embaixador da Rússia em Washington, Serguei Kislyak.

Putin minimizou a polêmica e disse que se trata de "esquizofrenia política". Em tom de ironia, acrescentou que vai repreender Lavrov por não ter compartilhado a informação com ele, dando a entender que nenhuma informação secreta foi revelada.

Putin disse ainda que Trump está sendo impedido de fazer bem o seu trabalho. "É difícil imaginar o que mais essas pessoas que criam esse nonsense e lixo podem inventar", comentou. 

"O que me surpreende é que eles estão sacudindo a situação política interna usando slogans anti-Rússia. Ou eles não entendem o estrago que estão causando ao próprio país, o que significa que são estúpidos, ou entendem muito bem, o que significa que são perigosos e corruptos", afirmou o presidente russo.

AS/lusa/afp/rtr

Leia mais