1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Putin ameaça terroristas com armas de destruição em massa

O presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou empregar armas de destruição em massa contra os terroristas tchetchenos. A operação de resgate no teatro de Moscou matou ao todo 117 reféns.

default

Congresso Mundial da Tchechência foi aberto em Copenhague

Putin fez sérias críticas ao "Congresso Mundial dos Tchetchenos", aberto nesta segunda-feira (28) em Copenhague. O presidente russo acusou o governo da Dinamarca de estar ajudando os terroristas e cancelou sua visita oficial ao país, prevista para os dias 11 e 12 de novembro.

O governo alemão pediu que a questão da Tchetchênia seja discutida com urgência entre a União Européia e os líderes russos. Putin afirmou que a Rússia não fará nenhum acordo com terroristas e não aceitará nenhuma pressão. Se a Rússia for atacada com armas de destruição em massa irá responder da mesma forma, em todos os lugares onde estiverem os terroristas, suas organizações e seus financiadores.

Gás matou 115 reféns

Os médicos de Moscou disseram que a polícia não prestou nenhum esclarecimento sobre o gás usado pelas forças de segurança russas durante a libertação dos reféns, detidos por um comando tchecheno em um teatro de Moscou. O gás provocou a morte de 115 dos 117 reféns que perderam a vida no resgate.

O médico Alexander Jermolov, chefe da Hospital Sklifosovski, afirmou ter tratado dos pacientes baseando-se apenas nos sintomas. Na segunda-feira à tarde, cerca de 400 dos 700 reféns libertados ainda se encontravam internados em hospitais, sendo que 45 correm risco de vida.

Jan van Aken, especialista alemão em armas biológicas e químicas, disse que a falta de informações sobre a substância utilizada é a causa do elevado número de mortos. Se os médicos soubessem a composição do gás teriam condições de atender melhor às vítimas. Os dois reféns alemães, que estão sendo tratados em uma clínica de Munique, encontram-se em bom estado de saúde.

Apelo para negociações

Os líderes políticos da Tchetchência, república pertencente à Federação Russa, fizeram um apelo a Moscou pedindo o início imediato das negociações de paz com os rebeldes tchechenos. Na abertura do congresso de Copenhague, os cerca de 150 representantes tchetchenos presentes condenaram o ataque terrorista ao teatro em Moscou.

Todos os 50 membros do comando tchetcheno, que invadiram na quarta-feira o teatro na capital russa, fazendo mais de 900 reféns, foram mortos na operação de resgate realizada pelas unidades de elite russas.

Leia mais