Protestos na Grécia acompanham votação de pacote de austeridade | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 08.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Protestos na Grécia acompanham votação de pacote de austeridade

Parlamento em Atenas vota controversas reformas econômicas exigidas por FMI e UE, em troca de nova ajuda para país endividado. Choques entre polícia e manifestantes e insultos entre deputados marcam debates preliminares.

Manifestantes protestaram em Atenas contra reformas das aposentadorias e imposto de renda

Manifestantes protestaram em Atenas contra reformas das aposentadorias e imposto de renda

O Parlamento grego vota, na noite deste domingo (08/05), uma série de medidas econômicas contundentes. Os debates preliminares, ao longo do dia foram acompanhados por tumultos diante e dentro do órgão legislativo.

O pacote de austeridade, que totaliza 5,4 bilhões de euros, inclui novos cortes nas aposentadorias e o aumento das taxas de imposto de renda. As reformas são exigidas pelos credores internacionais Fundo Monetário Internacional (FMI) e União Europeia, em troca de nova ajuda financeira ao país seriamente endividado. Analistas calculam que a dívida nacional alcançará 182,8% do PIB, este ano – um recorde dentro da eurozona.

Segundo estimativas da polícia da capital grega, 20 mil pessoas se reuniram diante do prédio do Parlamento desde o anoitecer para protestar contra os planos de cortes, portando faixas com dizeres como "Parem o pacote de austeridade" e "Machadada nas nossas aposentadorias".

Paralelamente ocorreram choques entre a polícia e algumas centenas de arruaceiros. Jovens mascarados atiraram coquetéis molotov contra os agentes da lei, que responderam com gás lacrimogêneo. Já durante a tarde, mais de 8 mil manifestantes haviam ido às ruas. Houve protestos também na metrópole Tessalônica.

Policial retira deputado ultradireitista Christos Pappas do Parlamento grego

Policial retira deputado ultradireitista Christos Pappas do Parlamento grego

Aprovação à vista

Durante o debate parlamentar, o ministro das Finanças Euclid Tsakalotos assegurou que os pequenos assalariados não serão sobrecarregados pelas medidas. O ministro do Trabalho, Georgios Katrougalos, afirmou que a reforma das aposentadorias está décadas atrasada, sendo necessária "para garantir a sobrevivência do sistema de seguridade social" e contrabalançar o rombo na caixa de aposentadoria.

A sessão foi suspensa por cerca de 40 minutos para que o parlamentar Christos Pappas, do partido neonazista Aurora Dourada se retirasse do plenário, após acirrada troca de insultos entre deputados da legenda e integrantes do governo. Com 18 assentos, o Aurora Dourada é o terceiro parceiro mais forte do Parlamento. Não é primeira vez que ele causa incidentes dessa ordem.

Observadores em Atenas estimam que o pacote de austeridade será aprovado pela coalizão de governo com maioria apertada. O esquerdista Syriza, do primeiro-ministro Alexis Tsipras, e o populista de direita Gregos Independentes (ANEL) somam, juntos, 153 do total de 300 postos.

Na segunda-feira, os ministros das Finanças da zona do euro decidem se liberarão novas verbas de ajuda para a Grécia. Trata-se de novas parcelas do pacote de crédito acordado entre Atenas e os países da União Monetária em julho de 2015, totalizando 86 bilhões de euros. O FMI ainda não definiu sua participação nesse empréstimo. Em Bruxelas também serão debatidos eventuais cortes da dívida grega.

AV/rtr/afp/dpa

Leia mais