1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Protestos e violência precedem inauguração da nova sede do BCE

Viaturas policiais são queimadas, barricadas fecham ruas e polícia entra em choque com manifestantes em Frankfurt, poucas horas antes de o Banco Central Europeu inaugurar sua bilionária nova sede.

Assistir ao vídeo 01:28

Protestos violentos em Frankfurt

Milhares de manifestantes contrários às políticas de austeridade europeias entraram em confronto com a polícia nesta quarta-feira (18/03) em Frankfurt, nas proximidades da nova sede do Banco Central Europeu (BCE). Cerca de 350 ativistas foram presos, e cerca de 90 policiais e dezenas de ativistas ficaram feridos.

Os distúrbios aconteceram em diversos pontos da cidade, poucas horas antes da cerimônia de inauguração da nova sede do BCE, que custou cerca de 1,3 bilhão de euros. Diversas viaturas policiais foram incendiadas e ruas foram bloqueadas por barricadas improvisadas com pneus e latões de lixo em chamas. Os policiais utilizaram canhões de água e gás lacrimogêneo para tentar dispersar os manifestantes.

EZB Frankfurt Blockupy Ausschreitungen Protest

A nova sede do BCE, ao fundo

A porta-voz da polícia de Frankfurt, Claudia Rogalski, descreveu o clima entre os manifestantes como agressivo. "Pedras foram atiradas, latões de lixo foram queimados e viaturas policiais foram danificadas, muitas delas incendiadas", afirmou. Segundo a polícia, ao menos sete viaturas foram queimadas e outras sete, danificadas. Diversas ruas do Frankfurt estão bloquedas, e parte do transporte público não está funcionando, incluindo uma linha de metrô e bondes de superfície.

Segundo a polícia, a maioria dos manifestantes do movimento Blockupy protestava pacificamente. O próprio Blockupy disse condenar a violência, que partiu de uma minoria de manifestantes, parte deles vestida de preto e com o rosto coberto.

O Blockupy – uma referência ao movimento Occupy Wall Street que tomou parte do centro financeiro de Nova York em 2011 – esperam que cerca de 10 mil pessoas participem dos protestos ao longo do dia. Milhares de manifestantes vieram de outras partes da Europa para tomar parte nos protestos. Há várias manifestações previstas ao longo do dia em Frankfurt.

"Nosso protesto é contra o BCE como membro da troica, que, apesar de não ser democraticamente eleita, prejudica o trabalho do governo da Grécia. Queremos o fim das políticas de austeridade", afirmou Ulrich Wilken, um dos organizadores da manifestação. "Queremos um protesto ruidoso, mas pacifico."

A "troica", recentemente rebatizada de "instituições", é composta pelo BCE, pela Comissão Europria e pelo Fundo Monetário Internacional e tem a tarefa de monitorar o cumprimento das condições impostas nos acordos de resgate financeiros de países europeus que enfrentam dificuldades econômicas, como a Grécia.

RC/ap/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados