1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Protesto reivindica referendo sobre independência da Catalunha

Em Barcelona, manifestantes exigem que governo espanhol autorize consulta popular sobre independência da região, em 9 de novembro. Madri vê inconstitucionalidade.

Dezenas de milhares de pessoas tomaram nesta quinta-feira (11/09) as ruas do centro de Barcelona, na Espanha, para exigir que o governo espanhol autorize um referendo sobre a independência da Catalunha no dia 9 de novembro. A consulta popular, porém, é considerada inconstitucional por Madri.

Com o lema "9-N votaremos. 9-N ganharemos", mais de meio milhão de pessoas vestidas com as cores da bandeira catalã (vermelho e amarelo) se concentraram no entroncamento das principais vias da cidade – Avenida Diagonal e Gran Vía – para formar um "V" de "vitória" e de "votar", no dia em que é comemorado o Dia Nacional da Catalunha (Diada).

O parlamento regional da Catalunha deverá aprovar, no dia 19 de setembro, uma nova lei de consultas com a qual pretende burlar a oposição do parlamento nacional espanhol, em Madri, ao referendo.

A consulta popular sobre a independência da Escócia, a ser realizada em 18 de setembro, deu impulso aos catalães que desejam soberania completa da região localizada no nordeste da Espanha. A Catalunha possui 7,6 milhões de habitantes e é uma das regiões espanholas mais fortes no tocante à economia.

A cidade de Barcelona também teve protestos contra a independência da Catalunha. Os defensores da unidade se organizaram também na cidade catalã de Tarragona, porém a participação foi menor que a registrada no evento pró-independência realizado na capital catalã.

Barcelona Demos pro und kontra Unabhängigkeit 11.09.2014

Segundo pesquisas de opinião, 80% dos catalães querem votar sobre o tema

Recado para Rajoy

Durante as comemorações da Diada, o presidente do governo regional da Catalunha, Artur Mas, afirmou que tudo está pronto para que a consulta popular seja realizada em novembro. Ele disse, também, que vê o governo espanhol "imóvel" e "sem iniciativa" perante as propostas dos partidos nacionalistas que querem decidir sobre o futuro político da região.

"Neste momento não vou falar de outro cenário que não seja a consulta de 9 de novembro. Temos tudo pronto para celebrá-la, e pedimos que Mariano Rajoy [presidente do governo da Espanha] escute o clamor dos que querem votar para decidir seu futuro político num plano de entendimento com os povos da Espanha", afirmou Mas.

Por sua vez, Rajoy deu uma resposta em forma de metáfora durante uma visita à Organização Nacional de Transplantes (ONT), em Madri, onde destacou os benefícios da solidariedade e unidade espanhola. "Esta realidade faz com que, por exemplo, um andaluz viva com um coração catalão graças a um transplante", disse.

Pesquisas de opinião indicam que 80% dos catalães desejam votar sobre o tema. Uma outra sondagem mostrou que o apoio à independência da região triplicou, passando de 13,9% em março de 2006 para 45,2% em março de 2014. Porém, muitos especialistas em Madri, onde existe uma oposição feroz à independência da Catalunha, questionam o método utilizado nessas pesquisas.

Barcelona Demos pro und kontra Unabhängigkeit 11.09.2014

Em Barcelona, houve manifestação também à favor da unidade espanhola

FC/dpa/afp/rtr/lusa

Leia mais