1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Protesto contra o "Charlie Hebdo" deixa feridos no Paquistão

Manifestantes entram em confronto com a polícia em frente ao consulado da França na cidade de Karachi. Fotógrafo de agência de notícias francesa é baleado.

Um protesto contra o jornal satírico francês Charlie Hebdo no Paquistão resultou em conflitos violentos nesta sexta-feira (16/01). A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água para conter os manifestantes, e ao menos três pessoas ficaram feridas.

O fotógrafo Asif Hassan, da agência de notícias francesa AFP, foi baleado e ficou gravemente ferido durante a manifestação, na cidade de Karachi. Ele foi submetido a uma cirurgia e está fora de perigo. Testemunhas disseram que os cerca de 350 manifestantes estavam atirando contra a polícia e que Hassan não parece ter sido atingido intencionalmente.

Os confrontos começaram quando os manifestantes atiraram pedras contra a polícia ao se dirigirem para o consulado francês da cidade. A maioria dos que protestavam eram estudantes afiliados ao partido religioso Jamaat-e-Islami, que negou responsabilidade pelo tiro dado em Hassan. Segundo um repórter da agência de notícias Reuters, os manifestantes pareciam portar armas.

Esta foi a primeira vez que a revolta diante das caricaturas satirizando o profeta Maomé publicadas pelo Charlie Hebdo resultou em violência no conservador Paquistão. A primeira edição do jornal após os ataques da semana passada, distribuída nesta quarta-feira,

voltou a mostrar o profeta, desta vez derramando uma lágrima

, o que críticos classificam como uma nova provocação.

LPF/afp/rtr/ap

Leia mais