1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Promotoria pede dois anos de prisão para presidente do Barça

Promotores defendem aplicação de mais de 50 milhões de euros em multas a Josep Maria Bartomeu, a seu antecessor no cargo e ao Barcelona, por irregularidades na aquisição do atacante Neymar.

default

Sandro Rosell (esq.), na época de sua renúncia como presidente do Barcelona, e seu sucessor Josep Maria Bartomeu

O Ministério Público espanhol pediu, nesta segunda-feira (23/03), pena de dois anos e três meses de prisão para o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e de sete anos para o seu antecessor, Sandro Rosell, por conta de irregularidades fiscais na contratação do atacante Neymar.

Em documento apresentado ao juiz Pablo Ruiz, a promotoria também pede a imposição de uma multa de 22,2 milhões de euros ao Barcelona, que será julgado como pessoa jurídica, além de outros 25,1 milhões de euros a Rosell e 3,8 milhões de euros a Bartomeu.

Os dois cartolas e o clube são acusados de fraude fiscal na contratação do atacante brasileiro, em 2013. Após a conclusão das investigações, há dez dias, o juiz afirmou que Rosell e Bartomeu são suspeitos de três acusações de sonegação no valor total de 12 milhões de euros. O ex-presidente do clube é também acusado de irregularidades contábeis durante o seu período na presidência do Barcelona, entre 2011 e 2013.

A investigação em relação aos valores gastos na contratação do atacante brasileiro começou depois que um torcedor questionou os números apresentados pelo clube. A administração do Barcelona havia dito, inicialmente, ter pagado 57,1 milhões de euros por Neymar. Depois, o clube voltou atrás e disse que o acordo girou em torno dos 100 milhões. Devido ao escândalo, Rosell renunciou ao cargo de presidente do clube, em janeiro de 2014.

Segundo o promotor José Perals, a aquisição de Neymar é avaliada em 82,7 milhões de euros, divididos em vários contratos. Além disso, o Ministério Público afirmou que o clube deixou de pagar mais de 12 milhões de euros em impostos, o que significa que o custo total da negociação teria sido de 94,8 milhões de euros.

PV/efe/afp

Leia mais