1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Promotoria abre inquérito contra ex-ministro Rudolf Scharping

A promotoria de Koblenz abriu nesta terça-feira (03/09) um inquérito contra o ex-ministro da Defesa, Rudolf Scharping. Ele é acusado de sonegar impostos durante sua gestão.

default

O ex-ministro da Defesa, Rudolf Scharping

O foco das investigações será baseado no conteúdo da matéria publicada pela revista Stern a respeito das atividades de Scharping, revelou o chefe da promotoria de Koblenz, Erich Jung. O semanário alemão publicou em julho um dossiê da agência de relações públicas de Moritz Hunziger, ligada à indústria bélica.

Segundo a matéria, Hunziger teria bancado compras para o então ministro na elegante loja masculina Möller & Schaar no valor de quase 60 mil marcos. A conta, em nome de Scharping, estava arquivada no dossiê da agência. Entre outros artigos de luxo, constava a aquisição de um smoking de 4.600 marcos e um terno de 5.800 marcos.

Hunziger nega que a compra tenha sido feita para Scharping, alegando que houve um equívoco. O ex-ministro também desmente a compra em seu nome. A promotoria de Koblenz, entretanto, decidiu investigar o caso. Se Scharping realmente recebeu as roupas de presente, sonegou o chamado imposto sobre doações.

Rudolf Scahrping garante que declarou todos os seus ganhos junto à Receita Federal e que só ficou sabendo da conta em seu nome ao ler a matéria. "Eu tenho interesse em que o caso seja esclarecido", disse o ex-ministro.

Confiança abalada

A credibilidade de Scharping está muito abalada. Antes de ser demitido do cargo de ministro da Defesa, em julho, pelo chanceler federal da Alemanha Gerhard Schröder, ele fora protagonista de uma série de escândalos.

Pouco antes de deixar o Ministério da Defesa, Scharping admitiu que recebera de Hunziger, em 1999, 60 mil marcos a título de honorários por palestras e, um ano antes, em 1998, 80 mil marcos como adiantamento pelas suas memórias. Ele disse que o dinheiro foi todo doado para obras caritativas e políticas. Scharping assumiu o Ministério da Defesa no final de 1998.

Sem imunidade parlamentar

Com a abertura do inquérito, o deputado social-democrata perdeu sua imunidade parlamentar. Na semana passada, a promotoria comunicou ao presidente do Parlamento, Wolfgang Thierse, que iria abrir um inquérito contra Rudolf Scharping. A imunidade é suspensa automaticamente 48 horas após da entrega do documento, caso o Parlamento não se pronuncie a respeito.

Rudolf Scharping é candidato nas próximas eleições na Alemanha, que serão realizadas dia 22 de setembro. Ele concorre à reeleição como deputado pela cidade de Montabaur, seu distrito eleitoral.

Leia mais