1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Projeto polêmico de mineração de ouro leva milhares às ruas na Romênia

População é contra exploração do metal por temer nova catástrofe ambiental, como a vivida em 2000. Governo, que antes era contrário à iniciativa, decidiu levar o projeto adiante.

Na Romênia, a aprovação de um projeto bilionário de mineração de ouro em Rosia Montana, no oeste do país, é motivo de protesto há pelo menos duas semanas em várias cidades. Depois de anos de adiamento, o governo decidiu levar a iniciativa adiante. A execução da proposta será determinada por uma lei que ainda precisa ser aprovada pelo Parlamento.

Em Bucareste, milhares de pessoas bloqueiam o trânsito no centro da cidade todas as tardes e noites. Ativistas também estão acampados em uma praça central da capital romena. "Eles levam nosso ouro e nós ficamos com cianeto", gritam os manifestantes.

Além de ambientalistas, famílias com crianças, estudantes, aposentados, artistas protestam contra o projeto e os possíveis danos ambientais causados por essa substância tóxica utilizada na mineração do ouro. "É satisfatório ver que a conscientização ambiental da sociedade está cada vez maior e se manifesta nas ruas", afirmou Remus Cernea, parlamentar do Partido Verde.

Arbeiter Rosia Montana Gold Corporation

Projeto da RMGC é controverso

O presidente da Romênia, Traian Basescu, um dos defensores da proposta, diz considerar as manifestações legítimas e cogitou a hipótese de um referendo para a decisão.

Além de Basescu, o primeiro-ministro, Victor Ponta, já havia feito declarações contraditórias. Ponta disse que, como chefe de governo, seria obrigado a apoiar o projeto – mas que, pessoalmente, se opunha à iniciativa. Ele afirmou que votará contra a proposta no Parlamento e pediu para que os deputados governistas decidam de acordo com sua própria consciência. Ainda não há uma data para a votação.

Ouro com cianeto

A empresa canadense-romena Rosia Montana Gold Corporation (RMGC) pretende extrair 300 toneladas de ouro e 1.600 toneladas de prata em Roșia Montana. Este é o maior depósito aurífero da Europa, na região da Transilvânia, e cianeto será usado na mineração.

A exploração deve começar em 2016. Estima-se que a mineração terá um lucro de 2,3 bilhões de dólares. Os principais investidores da RMCG são, entre outros, os bilionários norte-americanos John Paulson e Thomas Kaplan, além do israelense líder do comércio de diamante Beny Steinmetz.

Protesters shout slogans as they take part in a demonstration against the opening of the Rosia Montana open cast gold mine, in Bucharest, Romania, 01 September 2013. Romania's government has approved a draft law enabling Canada's Gabriel Resources to open the mine. EPA/MIHAI BARBU +++(c) dpa - Bildfunk+++

Em Bucareste, população tomou conta da ruas contra o projeto de mineração

Apesar de ainda não ter autorização para explorar o ouro, a empresa já investiu mais de cem milhões de dólares no projeto e cuidou da remoção de grande parte dos moradores da região. Mas alguns deles se recusam a vender seus terrenos e imóveis.

Para a extração de ouro, todo o vale da cidade de Roșia Montana precisa ser evacuado. O locar dará lugar a um gigantesco reservatório, onde será armazenada á água residual com cianeto e metais pesados, além da lama.

Com esse processo, ambientalistas temem que lençóis freáticos sejam contaminados. Eles também alertam que explosões constantes podem levar ao desmoronamento da barragem do reservatório. "Esse projeto é uma enorme catástrofe ambiental", afirma Eugen David, produtor rural de Roșia Montana e diretor da ONG Alburnus Maior, que luta contra a mineração do ouro.

País vizinho

O parlamentar liberal e ex-ministro da Cultura Teodor Paleologu acrescenta que o projeto não é tecnicamente sério. "Essa legislação é inconstitucional porque elimina o direito de propriedade, ignora os interesses do Estado romeno e corrompeu muitos políticos."

Rumänische Umweltschützer Proteste in London

Manifestações chegaram a Londres

É fato que muitos políticos mudaram radicalmente de opinião sobre o projeto nos últimos anos. Isso inclui o primeiro-ministro Ponta, que era um opositor. A empresa nega ter subornado os governantes. Mas nos últimos anos, a RMCG investiu muito dinheiro em campanhas publicitárias para convencer a opinião pública sobre o projeto e sua viabilidade ambiental.

Ainda assim, a maioria da população é contrária ao processo de extração do ouro, principalmente após o acidente ambiental de Baia Mare. Em 2000, após dias de chuva, a barragem de um reservatório rompeu e 100 mil toneladas de lama contendo cianeto e metais pesados vazaram no rio Danúbio, causado um dos maiores acidentes ambientais da história europeia.

A catástrofe atingiu, além da população que morava na região, também o país vizinho Hungria, que teme a repetição de acidentes como esse. Budapeste exige do governo romeno a extinção do projeto.

"A extração de ouro com base em lixiviação de cianeto está associada a riscos ambientais, além de ameaçar os lençóis freáticos e também a biodiversidade. E esses riscos a população da Romênia e da Hungria vivenciaram na própria pele com a catástrofe de Baia Mare", afirmou o Ministério do Relações Exteriores da Hungria.

Leia mais