1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Projeções indicam vitória esmagadora do partido no poder de Moçambique

Resultados preliminares mostram que Frelimo pode ficar com a maioria absoluta de assentos parlamentares e que o candidato à Presidência pelo partido, Filipe Nyusi, seria eleito já no primeiro turno.

No dia seguinte à votação em Moçambique, projeções dos resultados das eleições gerais foram divulgadas nesta quinta-feira (16/10) pelo Centro de Integridade Pública (CIP) do país. Os resultados preliminares indicam que Filipe Nyusi, candidato da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), o partido no poder, teria conseguido maioria absoluta já no primeiro turno e seria o próximo presidente.

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) e seu candidato, Afonso Dhlakama, teriam aumentado o número de votos e conseguido inverter a tendência histórica de declínio que o partido viveu depois do auge das eleições de 1999.

Já o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) e seu candidato, Daviz Simango, não teriam conseguido repetir a boa votação das eleições passadas, em que o partido concorreu em apenas uma parte das províncias.

Os resultados preliminares também indicam que a Felimo poderá conseguir maioria absoluta dos assentos parlamentares.

Os seguintes números são projeções que foram compiladas às 11h45 desta quinta-feira (hora local de Moçambique) pelo CIP:

Eleições Presidenciais

60% Filipe Nyusi - Frelimo [2009: Armando Guebuza 75,5%]
32% Afonso Dhlakama - Renamo [2009: 16,5%]
8% Daviz Simango - MDM [2009: 8,6%]

Eleições Legislativas

57% com 142 assentos Frelimo [2009: 74,7% com 191 assentos]
20% com 75 assentos Renamo [2009: 17,7% com 51 assentos]
12% com 30 assentos MDM [2009: 4,0% com 8 assentos]

Taxa de participação

acima de 50% [2009: 45%]