1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Procuradoria belga identifica cúmplice dos ataques de Paris

Suspeito até então conhecido como Sufiane Kayal chama-se na verdade Najim Laachraoui e continua desaparecido. Identificação é feita após detenção de Salah Abdeslam, formalmente acusado de terrorismo.

default

Najim Laachraoui, também conhecido como Soufiane Kayal

A procuradoria federal belga afirmou nesta segunda-feira (21/03) que descobriu a verdadeira identidade de um dos possíveis cúmplices dos atentados terroristas de Paris, em novembro de 2015, e que até então era conhecido sob um nome falso. A identificação se deu por testes de DNA.

O suposto cúmplice foi identificado como Najim Laachraoui, de 24 anos, até então conhecido pelo nome falso de Sufiane Kayal. A Justiça belga divulgou uma foto do suspeito e lançou um novo apelo a pessoas que possam ajudar na sua localização.

Assistir ao vídeo 00:57

Veja imagens da prisão de Salah Abdeslam

Segundo o comunicado da procuradoria federal belga, o suspeito teria alugado, usando a identidade falsa, uma casa em Auvelais, no sul da Bélgica, onde teriam sido preparados os atentados de 13 de Novembro em Paris. Laachraoui é também suspeito de ter estado em contato telefônico com membros do comando terrorista na noite de 13 de Novembro.

Além disso, o suspeito estava num carro que foi abordado por policiais em 9 de setembro de 2015 na fronteira austro-húngara, viajando com Salah Abdeslam e Mohamed Belkaïd, um argelino de 35 anos que foi morto numa operação policial, na terça-feira passada, em Forest, um distrito de Bruxelas. Os acompanhantes de Abdeslam usavam as identidades falsas de Sufiane Kayal e Samir Bouzid.

Soufiane Kayal / Najim Laachraoui Terrorverdachtiger Anschläge von Paris

Foto de Laachraoui divulgada por promotores belgas

Promotores disseram que o DNA de Laachraoui foi encontrado na casa alugada em Auvelais, num outro esconderijo no distrito de Schaerbeek, em Bruxelas, e em explosivos usados em Paris.

A identificação de Laachraoui foi feita após a captura, na sexta-feira, de Abdeslam, no distrito de Molenbeek, em Bruxelas, após mais de quatro meses em fuga. Abdeslam foi formalmente acusado de homicídios terroristas e de participação nas atividades de um grupo terrorista.

Os atentados de 13 de Novembro em Paris, reivindicados pelo grupo extremista "Estado Islâmico" (EI), deixaram 130 mortos e mais de 300 feridos.

AS/lusa/afp/ap

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados