Problema em turbina obriga A380 a fazer pouso de emergência | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 04.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Problema em turbina obriga A380 a fazer pouso de emergência

Incidente é o mais grave desde que o Airbus A380 começou a voar, em outubro de 2007. Modelo é o maior avião de passageiros do mundo.

default

Explosão atingiu turbina do lado esquerdo do Airbus

Um avião do tipo Airbus A380 com 459 pessoas a bordo foi obrigado a fazer um pouso de emergência nesta quinta-feira (04/11) em Cingapura, após uma explosão numa das turbinas. Segundo uma porta-voz das autoridades de voo do país asiático, a aeronave pousou às 11h47 (1h47 em Brasília).

O avião da empresa aérea australiana Qantas Airways, que fazia o voo GF32, havia decolado às 9h56 (horário local) em direção a Sydney, na Austrália. Pouco depois da decolagem, os passageiros ouviram uma explosão. Um passageiro relatou à agência de notícias AFP ter visto chamas na asa esquerda. O voo foi suspenso e o avião retornou ao Aeroporto Internacional de Changi.

Qantas Flugzeug A 380 Notlandung in Singapur

Bombeiros em ação no Aeroporto de Changi após incidente com A380

A Qantas suspendeu todos os voos com os seus seis A380 e disse que eles somente voltarão a voar quando o incidente for esclarecido. A Airbus qualificou o incidente como "significativo" e lembrou que o modelo possui quatro turbinas. A empresa britânica Rolls-Royce, fabricante da turbina, disse que investigará as causas com a Qantas.

Após o sério incidente, investigadores da França e Reino Unido irão acompanhar as averiguações, que serão dirigidas por autoridades da aviação civil australianas. Como o incidente aconteceu na Indonésia, agentes desse país também participarão do inquérito. Nesta quinta-feira, a Airbus afirmou que iria apoiar ativamente os trabalhos de investigação.

Esse é o mais grave incidente já registrado com um A380, maior avião de passageiros do mundo, desde que o modelo começou a ser usado, em outubro de 2007. A Qantas é a segunda maior compradora de A380, com seis aeronaves em operação e 20 pedidos confirmados.

Atualmente estão em operação 37 Airbus A380, a serviço das companhias Singapore Airlines, Qantas, Emirates, Lufthansa e Air France. Além da Qantas, a Singapore Airlines também decidiu, nesta quinta-feira, deixar sua frota do superavião no solo até que o incidente seja esclarecido.

AS/dpa/afp/dapd/lusa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais