1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Primeiros corpos de vítimas do voo 4U-9525 chegam à Alemanha

Avião especial aterrissa em Düsseldorf com 44 caixões fúnebres. Translado dos restos mortais das outras 106 vítimas deve acontecer nas próximas semanas.

Mais de dois meses após a queda do voo 4U-9525 da Germanwings nos Alpes franceses, começa a repatriação dos restos mortais das vítimas da tragédia. O primeiro avião com caixões fúnebres aterrissou em Düsseldorf nesta terça-feira (09/06).

Uma aeronave especial de carga da Lufthansa, empresa da qual a Germanwings é subsidiária, transportou de Marselha para a Alemanha os restos mortais de 44 alemães que morreram na tragédia. Entre eles estão os 16 estudantes e os dois professores de uma

escola em Haltern am See

que voltavam de um programa de intercâmbio na Espanha.

"Após esse primeiro voo especial para Düsseldorf, as outras vítimas serão gradualmente repatriadas aos seus países de origem nas próximas semanas", afirmou a Lufthansa. Todas as 150 pessoas a bordo do voo 4U-9525 morreram quando o avião caiu nos Alpes franceses no dia 24 de março. Entre as vítimas havia 72 alemães.

Os caixões serão liberados para as famílias na quarta-feira. Um comboio irá transportar os corpos dos alunos até Haltern am See.

Atrasos e revolta

A

identificação dos restos mortais

terminou no mês passado. No início de junho foi anunciado que a repatriação, no entanto, seria adiada devido a problemas na emissão dos atestados de óbito.

O

anúncio

causou revolta nos familiares das vítimas. Autoridades francesas voltaram a atrás e

confirmaram

que a repatriação seria executada dentro do cronograma originalmente planejado. Na quinta-feira, o procurador de Marselha Brice Robin irá se reunir com os parentes das vítimas para falar sobre a identificação e a repatriação.

"As autoridades francesas trabalham duro para resolver as formalidades necessárias para o translado das vítimas o mais rápido possível", informou ainda a Lufthansa.

De acordo com investigações, o copiloto

Andreas Lubitz

derrubou deliberadamente a aeronave que voava de Barcelona a Düsseldorf.

CN/afp/dpa

Leia mais