1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Presos nos EUA suspeitos de manter três jovens em cativeiro por dez anos

Berry, DeJesus e Knight desapareceram ainda adolescentes em Cleveland. Elas foram resgatadas após a fuga de uma delas, com a ajuda de um vizinho. Polícia fala em final feliz fora do comum.

Três irmãos, entre 50 e 54 anos de idade, foram detidos na cidade norte-americana de Cleveland, Ohio, sob suspeita de sequestrar três mulheres e mantê-las em cativeiro durante cerca de dez anos. Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight haviam desaparecido entre 2002 e 2004, em áreas próximas à casa de onde foram resgatadas, nesta segunda-feira (06/05).

Um vizinho, Charles Ramsey, contou ao canal de televisão WEWS-TV que escutara gritos de mulher e acorreu em socorro. Quando ajudou a arrombar a porta, Amanda emergiu da moradia, carregando uma menininha.

Em seguida, ela ligou para o número de emergência da polícia. "Me ajudem, por favor! Eu sou Amanda Berry... Fui raptada há dez anos e dada como desaparecida, e estou aqui. Eu estou livre, agora", diz ela, numa gravação de áudio divulgada pelas autoridades. Ela identificou seu sequestrador como Ariel Castro, hispânico, de 52 anos, pedindo que a polícia viesse rápido, antes que ele voltasse.

Consta que só um dos irmãos, Ariel Castro, morava na casa. Segundo seu tio, ele trabalhava como motorista de ônibus escolar. O vizinho Charles Ramsey revelou que já participara de churrascos com Ariel e que nunca percebera nada fora do comum. "Não havia nada de excitante em relação a ele... bem, até agora".

Raro final feliz

De acordo com o chefe da polícia de Cleveland, Ed Tomba, as mulheres provavelmente viveram na mesma casa durante todo o tempo em que estiveram desaparecidas. Amanda Berry foi sequestrada em 2003, um dia antes de completar 17 anos, ao sair da lanchonete onde trabalhava; Gina DeJesus tinha 14 anos em 2004, quando desapareceu no caminho da escola para casa; e Michelle Knight fora vista pela última vez em 2002, com cerca de 18 anos de idade.

Segundo o médico Gerald Maloney, da clínica MetroHealth Medical Center, todas as três sequestradas parecem estar "em boas condições". Elas já reencontraram suas famílias. Na época, os desaparecimentos de Amanda e Gina ganharam amplo destaque na mídia, mas a polícia acreditava que já estivessem mortas. Dois suspeitos de haver assassinado Gina chegaram a ser presos, sendo liberados por falta de provas.

O prefeito de Cleveland, Frank Jackson, declarou estar "agradecido pelo fato de estas três jovens estarem vivas", pois "esse não é tipo de final que essas histórias costumam ter". E acrescentou: "Temos muitas perguntas sem resposta sobre este caso e a investigação continua".

CMN/rtr/ap/lusa