1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Presidente ucraniano recebe soldados libertados por separatistas

Após acordo com rebeldes pró-Rússia, Poroshenko recepciona num aeroporto militar em Kiev soldados do país soltos em troca de insurgentes. Não há data para novas conversações de paz entre as duas partes.

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, recebeu na madrugada deste sábado (27/12) num aeroporto militar de Kiev os 145 soldados do país libertados na noite de sexta-feira pelos separatistas pró-russos. Os militares foram trocados por 222 rebeldes que estavam em prisões do governo ucraniano.

"Como presidente e como cidadão, meu coração está cheio de alegria por vocês poderem encontrar, como prometido, suas famílias e companheiros de luta no Ano Novo", afirmou Poroshenko, de acordo com um comunicado de seu gabinete.

Ele lamentou, entretanto, que "infelizmente, nem todos os prisioneiros retornaram". Quatro outros soldados deveriam ser soltos neste sábado, conforme o presidente. "Não vamos deixar ninguém para trás", garantiu.

Após duras negociações em Minsk, capital de Belarus, a liderança em Kiev e os rebeldes do leste da Ucrânia concordaram sobre a troca de prisioneiros. Em uma estrada escura perto da aldeia de Kostiantynivka, no norte do reduto rebelde de Donetsk, foram liberados 222 rebeldes e 146 militares ucranianos, na presença de representantes da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). No entanto, um dos soldados do governo se recusou a voltar a Kiev.

Não foram divulgadas informações se e quando haverá uma nova reunião em Minsk. Os rebeldes na cidade de Lugansk, no leste ucraniano, consideram possível que haja conversações com Kiev nos próximos dias. Entretanto, ainda não há uma data marcada, de acordo com informações da autoproclamada república de Donetsk.

Apelos por retomada das conversas

A OSCE, que age como mediadora das negociações, juntamente com a Rússia, apelou para que as partes continuem as conversas com o objetivo de implementar os pontos acordados em setembro, incluindo um cessar-fogo permanente. Uma nova rodada de negociações, agendada originalmente para sexta-feira, foi cancelada na última hora.

O governo alemão saudou a troca de prisioneiros entre as partes em conflito na Ucrânia. Mas, ao mesmo tempo, apelou para que rapidamente sejam implementadas medidas para uma paz duradoura.

O Ministério do Exterior alemão ressaltou, neste sábado, ser "encorajador" que a troca de prisioneiros esteja progredindo, mas sublinhou que metas importantes do acordo fechado em Minsk em setembro ainda não foram implementadas. Berlim afirmou que, por isso, é "ainda mais importante" que todos os envolvidos voltem a negociar o mais rapidamente possível.

MD/dpa/rtr

Leia mais