1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Presidente do Bayern é condenado a três anos e meio de prisão

Durante o julgamento em Munique, dirigente foi acusado de ter sonegado 27,2 milhões de euros em impostos usando uma conta bancária na Suíça. Cabe recurso da sentença.

O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, foi condenado nesta quinta-feira (13/03) a três anos e meio de prisão por evasão fiscal. A pena é inferior aos cinco anos e meio pedidos pela promotoria pública. A condenação não significa que Hoeness tenha que ir imediatamente para a cadeia. Ainda cabe recurso à instância superior, no caso a Corte Federal de Justiça, em Karlsruhe.

Durante o julgamento, Hoeness foi acusado pela promotoria de ter sonegado 27,2 milhões de euros em impostos usando uma conta bancária na Suíça. O valor é muito superior aos 3,5 milhões de euros pelo qual o dirigente era inicialmente acusado pelos promotores. Antes, Hoeness havia admitido uma fraude no valor de 18,5 milhões.

"Deixei de pagar impostos", afirmou o cartola de 62 anos na segunda-feira, o primeiro dia do julgamento. "Estou contente que agora tudo está transparente sobre a mesa. Lamento profundamente ter cometido essa atitude. Estou fazendo de tudo que posso para deixar para trás este capítulo infeliz."

Hoeness – que como jogador ganhou o Mundial de 1974 com a Alemanha Ocidental e como dirigente levou o Bayern de Munique a vários títulos – esperava que, ao admitir voluntariamente, conseguiria escapar da pena de prisão.

RPR/dpa/ap/rtr

Leia mais