1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Presidente do Barcelona é indiciado por fraude em contratação de Neymar

Josep Maria Bartomeu vira réu em caso de evasão fiscal na contratação do atacante brasileiro. Atual mandatário do clube teria sonegado 2,8 milhões de euros em impostos.

O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, foi indiciado nesta terça-feira (03/02) sob a acusação de evasão fiscal na contratação do atacante brasileiro Neymar, em 2013. O depoimento está marcado para a próxima sexta-feira. No processo, o Barcelona também responderá como pessoa jurídica.

Bartomeu era o vice-presidente do clube na época da contratação de Neymar junto ao Santos. O então presidente do Barcelona, Sandro Rosell – que também já havia sido indiciado pelo mesmo juiz, Pablo Ruz – renunciou à presidência do clube em janeiro de 2014, entregando o cargo a Bartomeu.

O atual presidente será interrogado sobre se o Barcelona ou seus diretores sonegaram aproximadamente 2,8 milhões de euros em impostos, em 2014. Para a promotoria, o clube seria obrigado a reter o Imposto sobre a Renda de Pessoas Físicas, pois o jogador já era residente fiscal na Espanha. Ruz também deu ao clube cinco dias para entregar os documentos fiscais relativos à Neymar.

FC Barcelona Rücktritt Präsident Sandro Rosell

Josep Maria Bartomeu (dir.) na época da renúncia de Sandro Rosell (esq.) da presidência do Barcelona

Em comunicado na página oficial do Barcelona, o clube expressou sua "indignação e total discordância" com o indiciamento de Bartomeu, além de salientar que a instituição "não permitirá nenhum desenvolvimento que prejudique a imagem do clube ou questione uma contratação considerada histórica".

A investigação em relação aos valores gastos na contratação do atacante brasileiro começou depois que um torcedor questionou os números apresentados pelo clube. A administração do Barcelona havia dito, inicialmente, ter pagado 57,1 milhões de euros por Neymar. Depois, o clube voltou atrás e disse que o acordo girou em torno dos 100 milhões de euros.

Segundo o promotor José Perals, a aquisição de Neymar é avaliada em 82,7 milhões de euros, divididos em vários contratos. Além disso, a Justiça espanhola afirmou que o clube deixou de pagar mais de 12 milhões de euros em impostos, o que significa que o custo total da negociação teria sido de 94,8 milhões de euros.

PV/rtr/dpa

Leia mais