1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Presidente da Deutsche Post sob suspeita de fraude fiscal

Promotoria Pública acusa Klaus Zumwinkel de ter sonegado 1 milhão de euros. Empresa nega renúncia do executivo há mais tempo no cargo entre as maiores empresas alemãs.

default

Zumwinkel (centro) deixa sua casa em Colônia para prestar depoimento

O escritório em Bonn e a casa do presidente da Deutsche Post, Klaus Zumwinkel, em Colônia, foram revistados na manhã desta quinta-feira (14/02), em busca de indícios que comprovem as acusações de sonegação fiscal no valor de 1 milhão de euros. Mais tarde, o empresário de 64 anos foi levado a Bochum para prestar depoimento.

Segundo a Promotoria Pública de Bochum, as investigações se dirigem contra vários acusados que teriam feito aplicações monetárias em Liechtenstein. Durante a tarde, a Promotoria informou que o mandado de prisão contra Zumwinkel fora suspenso, pois o empresário teria sido cooperativo.

Além disso, ele teria se disposto a pagar uma caução "de valor não insignificante". Segundo informações publicadas pelo Spiegel Online, o presidente da Deutsche Post teria sonegado o fisco com a ajuda de uma fundação, cujo capital entrementes ultrapassaria 10 milhões de euros.

Deutschland Wirtschaft Post Posttower in Bonn Klaus Zumwinkel verhaftet

Sede da Deutsche Post, na cidade de Bonn

Uma queixa anônima teria levado à abertura das investigações, inicialmente contra um familiar de Zumwinkel, em meados do ano passado.

Especulações de renúncia

A Deutsche Post negou rumores sobre uma eventual renúncia de seu presidente. "Desmentimos as especulações de que Zumwinkel renunciou", disse uma porta-voz da empresa com sede em Bonn nesta quinta-feira. Mas para um operador da Bolsa de Frankfurt, "se as suspeitas forem confirmadas, ele não poderá mais ser mantido no posto".

Post-Chef Klaus Zumwinkel verdacht auf Steuerhinterziehung

Zumwinkel sob suspeita

O contrato de Zumwinkel à frente da Deutsche Post expira em novembro próximo. Especula-se na imprensa alemã que ele seja sucedido por Frank Appel, membro da diretoria da empresa desde 2002 e responsável pelo segmentos de logística e de correspondência internacional.

Zumwinkel, que dirige a Deutsche Post há 18 anos, é o executivo há mais tempo à frente de uma das empresas do DAX, onde estão listadas as 30 maiores empresas alemãs. Ao mesmo tempo, Zumwinkel integra os conselhos de administração de Postbank, Lufthansa, Arcandor e é o presidente do conselho de administração da Telekom, cujo mandato termina em maio.

"Sonegação virou esporte nacional"

O Deutsche Steuergewerkschaft, entidade de classe representativa do Fisco Alemão, estima que devido a fraudes fiscais deixem de ser arrecadados no país cerca de 30 bilhões de euros a cada ano.

"Dez bilhões de euros poderiam ser resgatados pelo Estado a cada ano se o fisco dispusesse dos instrumentos necessários", disse o presidente da entidade, Dieter Ondracek, ao jornal Leipziger Volkszeitung, reclamando da falta de pessoal.

Segundo ele, o caso Zumwinkel mostra, ao mesmo tempo, que a sonegação fiscal tornou-se esporte nacional na Alemanha, mas que "um nome famoso não protege de investigações rigorosas". (rw)

Leia mais