1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Presidente alemão conclama à globalização humana e responsável

O presidente Johannes Rau conclamou ao aproveitamento responsável da globalização. Este processo pode ser uma chance, se não for visto como fatalidade e sim como tarefa política que deve ser levada a sério, afirmou Rau.

default

Johannes Rau também criticou o rumo tomado até agora pela globalização

O pronunciamento do chefe de Estado alemão, nesta segunda-feira (13/05), no Museu da Comunicação em Berlim, teve como título "Chance e não destino: configurar politicamente a globalização". Segundo Johannes Rau, "a globalização não é fenômeno natural". As pessoas podem "modificá-la, configurá-la e dirigi-la para o bom caminho". Ele citou como diretrizes para isto, os valores representados pela liberdade e justiça.

O presidente alemão criticou, contudo, os rumos tomados até agora na globalização, que a seu ver ameaça "dividir o globo". Ele conclamou a que os "perdedores" neste processo não sejam marginalizados.

Movimentos antiglobalização

Rau elogiou explicitamente a contribuição dada pelos movimentos antiglobalização para o debate da questão. Suas críticas podem ser consideradas uma espécie de sinal de alarme, afirmou Rau. O presidente alemão censurou, porém, o fato de os protestos antiglobalização serem marcados freqüentemente por atos de violência.

Rau pronunciou-se a favor do livre mercado, condenando ao mesmo tempo as desigualdades sociais, que se tornam cada vez mais crassas: "Há um nível de desigualdade social que não desejamos, que é danoso." Também na Alemanha, é preciso debater a justiça social, apelou ele. Pois, quem se sente como perdedor no processo da globalização, é suscetível às idéias fundamentalistas e ao terrorismo.

Países endividados

O chefe de Estado alemão defendeu a criação de um sistema de prevenção da insolvência de países. Nele, deve prevalecer o princípio da prestação de ajuda para a recuperação das economias em crise. Johannes Rau vê também a necessidade de instrumentos de regulação do mercado financeiro internacional.

Os mercados europeus têm de ser abertos paulatinamente a todos os produtos dos países em desenvolvimento, na opinião do político alemão. Além disso, Rau sugeriu que se conceda maior influência aos países em desenvolvimento, exatamente nos três organismos determinantes do processo de globalização: o Fundo Monetário Internacional, o Banco Mundial e a Organização Mundial do Comércio.

"Discurso Berlinense"

O pronunciamento do presidente Rau foi feito no âmbito do tradicional "Discurso Berlinense", criado em 1997 pelo seu antecessor, Hermann Herzog. Periodicamente, o chefe de Estado alemão aborda uma questão importante para a vida social e política do país, analisando-a do ponto de vista ético e moral. O pronunciamento desta segunda-feira (13/05) foi o terceiro "Discurso Berlinense" de Johannes Rau.