Preocupação com imigrantes atinge recorde na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 27.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Preocupação com imigrantes atinge recorde na Alemanha

Mais de 80% dos alemães veem a imigração e integração de refugiados como a questão mais urgente a ser resolvida no país. Cifra mais que dobrou em relação ao ano passado.

Refugiados na estação de trem de Passau

Milhares de refugiados chegaram à Alemanha em 2015

Para a maioria dos alemães, a imigração e integração de centenas de milhares de refugiados são as questões mais urgentes a serem resolvidas no país, aponta uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (26/07).

Ao responderem à pergunta: "Em sua opinião, quais são as questões mais urgentes a serem resolvidas no país hoje?", 83% dos alemães apontaram os imigrantes como uma grande preocupação. Em relação ao ano anterior, o número mais do que dobrou na Alemanha. Em 2015, a taxa registrada pela associação GfK em seu estudo anual "Challenges of Nations" foi de 35%.

"Um em cada sete que menciona o problema gostaria de resolvê-lo no sentido de uma integração positiva. E um em cada cinco se manifesta contra qualquer tipo de imigração adicional", disse Raimund Wildner, gerente da GfK.

A taxa mais alta de preocupação em relação aos imigrantes na Alemanha registrada anteriormente havia sido de 62%, em 1992, quando a GfK realizou o primeiro estudo anual.

Também em outros países europeus a imigração e integração são vistas como o desafio número um, como na Áustria (66%), na Suécia (50%) e na Suíça (50%). No entanto, em todos os 23 demais países analisados as preocupações em relação à inflação e ao desemprego aparecem no topo da lista.

Na Alemanha, porém, o mercado de trabalho é motivo de poucas preocupações, sendo mencionado por apenas 13% dos entrevistados – a menor taxa registrada desde 1992. Após a imigração e o desemprego, os problemas mais urgentes apontados pelos alemães foram a pobreza, a criminalidade e a situação na política e no governo.

LPF/dpa/kna

Leia mais