Premiê francês vê chance de vitória da extrema direita em 2017 | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Premiê francês vê chance de vitória da extrema direita em 2017

Manuel Valls reconhece ser possível que Marine Le Pen, da Frente Nacional, vença a próxima eleição presidencial na França. Político alerta sobre "perigo que a extrema direita representa".

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirmou nesta quinta-feira (17/11/) que é possível que a candidata Marine Le Pen, do partido de extrema direita Frente Nacional, ganhe a eleição presidencial de 2017 na França.

O tema foi evocado durante uma conferência sobre economia em Berlim à luz da vitória surpreendente de Donald Trump na eleição presidencial nos EUA. 

"É possível", disse Valls em resposta a uma pergunta sobre se Le Pen tem chances de vencer no pleito previsto para o próximo dia 7 de maio. "Todas as sondagens apontam a candidata Marine Le Pen chegando ao segundo turno. Se esse for o caso, ela enfrentará um candidato da esquerda ou da direita. Isso significa que o equilíbrio da política vai mudar completamente", acrescentou.

O premiê socialista alertou ainda para "o perigo que a extrema direita representa" num mometo em que as atenções estão centradas nas primárias dos partidos de esquerda e de direita. "É claro que há riscos na França. Estou chocado com o tom do debate público", disse Valls.

O primeiro-ministro francês salientou, no entanto, que há diferenças entre Trump e Le Pen, já que o bilionário americano era o candidato de um grande partido, o Partido Republicano, que já dominava o Congresso e vários estados dos Estados Unidos. "Mas seu discurso e as suas propostas que são preocupantes", pontuou.

Há uma preocupação crescente na França de que a mesma onda de populismo que garantiu a vitória de Trump nos Estados Unidos e levou os britânicos a votarem pela saída do país da União Europeia (Brexit) possa dar as chaves do Palácio do Eliseu para Le Pen.

Em 2002, a Frente Nacional conseguiu passar pelo primeiro turno com o seu então líder, Jean-Marie Le Pen, pai de Marine, que surpreendeu ao deixar para trás o primeiro-ministro socialista Lionel Jospin. No segundo turno, no entanto, Le Pen foi derrotado por ampla margem por Jacques Chirac, que ficaram com 17,8% e 82,2% dos votos, respectivamente.

IP/afp/lusa

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados