1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Premiê alemã quer população "alerta" contra terrorismo e extremismo

Em mensagem de vídeo divulgada pela internet, Angela Merkel apelou aos cidadãos da Alemanha. Procuradora-geral também defende videovigilância e controle da internet em nome do antiterror. Segundo polícia "há algo no ar".

default

Merkel falou à população pela internet

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, apelou aos cidadãos do país para que se mantenham "alertas" em face às ameaças de terrorismo, atos violentos e extremismo de direita. "Precisamos de cidadãs e cidadãos alertas, assim como dos meios certos para combater a criminalidade", declarou a premiê, numa mensagem divulgada por vídeo pela internet, neste sábado (11/11).

Merkel explicou que não se trata apenas de criar novas leis, como também de atuar com os meios apropriados. "Aqui o tema vigilância por vídeo dos locais é um exemplo bastante especial para mim." Não há como garantir 100% de segurança contra o terrorismo internacional, ressaltou, porém o governo federal faz tudo para fornecer o máximo de segurança, assegurou.

A chefe de governo considera uma vitória o fato de estados e federação haverem concordado sobre um arquivo antiterror conjunto. Além disso, Berlim empregará nos próximos anos 120 milhões de euros adicionais na identificação precoce de atentados planejados com explosivos.

Estações ferroviárias e internet na mira da Procuradoria Geral

Terror Deutschland Generalbundesanwältin Monika Harms

Monika Harms (e) e o promotor público Griesbaum

A procuradora-geral da República, Monika Harms, também exigiu maior atenção por parte dos cidadãos da Alemanha. "O perigo reside no fato de que a sociedade possivelmente não estar suficientemente alerta".

Ela criticou a população por querer, de um lado, proteção máxima, enquanto por outro "muitas vezes não está disposta a aceitar restrições como, por exemplo, uma videovigilância mais intensa nas estações ferroviárias".

Segundo Harms, os frustrados atentados a bomba em Dortmund e Koblenz demonstraram que a tranqüilidade na Alemanha pode ser enganosa. "As pessoas que prepararam as malas-bomba apenas cometeram um pequeno erro técnico. Só por isso seus dispositivos detonadores não explodiram", lembrou ao jornal Bild am Sonntag. "Precisamos estar muito, muito alertas."

O policiamento da internet é, a seu ver, um outro ponto central na luta contra o terrorismo. "Precisamos nos armar, a fim de estarmos à altura da situação. Para tal são necessários os recursos técnicos e de pessoal apropriados, também na Procuradoria Geral da República", insistiu Harms.

Um atentado a cada dia

Merkel pretende agradecer à polícia, durante um congresso sindical na próxima segunda-feira, em Berlim. "Na Alemanha, vivemos num dos países mais seguros do mundo." Por sorte, as taxas de criminalidade retrocederam ligeiramente nos últimos anos. "E, acima de tudo, tivemos essa vivência no verão: uma Copa do Mundo maravilhosa e segura", louvou a líder da União Democrata Cristã (CDU).

BKA Mann mit Kofferbombe Hauptbahnhof Köln

Mala-bomba na estação de Colônia e um suspeito

Entretanto, segundo o presidente do Sindicato da Polícia (GdP), Konrad Freiberg, a ameaça de ataques por terroristas muçulmanos é especialmente elevada no momento. "Há algo no ar", comentou ao jornal Hamburger Abendblatt.

"Nosso nervosismo aumenta, pois investigações intensificadas mostram repetidamente que radicais islâmicos dispostos a cometer atentados moram na Alemanha. Mas não há como vigiá-los em tempo integral." É preciso contar com um atentado a cada dia, acrescentou Freiberg.

Neste sábado, o canal de TV CBS também revelou que, durante os feriados de fim de ano, a Europa corre perigo elevado de atentados explosivos contra aviões e trens de passageiros. O veículo norte-americano se baseia em interrogatórios de suspeitos de terrorismo provenientes do Afeganistão e Paquistão.

Leia mais