1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Premiê afirma que Canadá não vai se intimidar

Harper promete redobrar combate ao terrorismo após um atirador matar um soldado e invadir o Parlamento, no segundo ataque contra militares em apenas três dias.

O primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, disse que vai redobrar a luta do país contra organizações terroristas, também no exterior, após o ataque ao Parlamento nesta quarta-feira (22/10) em Ottawa, no qual morreram duas pessoas.

"Não nos deixaremos intimidar. O Canadá jamais vai se deixar intimidar", afirmou, em discurso à nação transmitido pela televisão, na noite desta quarta-feira, horas depois de um homem armado matar a tiros um soldado que fazia a guarda do Memorial Nacional de Guerra, no centro da capital, e depois invadir o Parlamento, onde acabou morto numa troca de tiros.

O atirador foi identificado como o canadense Michael Zehaf-Bibeau, de 32 anos, que teria se convertido ao islamismo. Documentos judiciais mostram que ele já enfrentou uma acusação de roubo em Vancouver e várias acusações relacionadas a drogas em Montreal. Ele teve o passaporte confiscado e estava numa lista de suspeitos de terrorismo.

A morte do soldado foi a segunda esta semana com uma possível ligação com militantes islâmicos e aconteceu às vésperas de jatos canadenses se unirem às ações militares contra o "Estado Islâmico" no Iraque, comandadas pelos Estados Unidos.

O soldado foi identificado como o cabo Nathan Cirillo, membro de um destacamento de serviços cerimoniais no Parliament Hill, região administrativa do governo canadense. Pelo menos três pessoas foram internadas com ferimentos leves.

Kanada Ottawa Anschlag Parlament Polizei Spezialeinheit 22.10.2014

Unidades especiais da polícia isolaram a área central da capital canadense após ataques

Harper disse ser muito cedo para saber se o atirador tinha cúmplices, mas insistiu que o Canadá jamais vai se intimidar. "Isso vai nos levar a fortalecer a nossa determinação e redobrar nossos esforços e os de nossas agências de segurança nacional para tomar todas as medidas necessárias para identificar e combater as ameaças", declarou.

O prefeito de Ottawa, Jim Watson, afirmou, entretanto, que aparentemente o atirador agira sozinho. "Parece que era um atirador só. E esse atirador está morto", disse, em entrevista à rede de televisão CNN.

Canadá manterá planos no Iraque

Na segunda-feira, um homem supostamente ligado a grupos jihadistas atropelou dois soldados num estacionamento em Quebec, ferindo um e matando o outro, antes de ser morto pela polícia. Ele foi identificado como Martin Couture-Rouleau, de 25 anos, e também estava na lista de pessoas vigiadas por suspeita de terrorismo.

Os ataques aconteceram depois que o Canadá anunciou neste mês que enviaria seis jatos para participar de ataques aéreos contra combatentes da milícia terrorista "Estado Islâmico", que invadiu regiões do Iraque e da Síria.

O ministro canadense da Defesa, Rob Nicholson, assegurou que os planos militares do Canadá para o Iraque serão executados como previsto.

MD/afp/ap/rtr

Leia mais