1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Preço do café em baixa

Queda no preço do café pressiona nações produtoras. Produto deve continuar barato, apesar da quebra nas safras. Café continua bebida preferida dos alemães.

default

Alemanha, uma das maiores exportadoras de café industrializado

O presidente da Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia, Gabriel Silva, anunciou que a crise do café já acabou com dois milhões de postos de trabalho. "Nas regiões onde antigamente havia plantações rentáveis, crescem agora o desespero, a violência e a insegurança", disse Silva. Ele acrescentou que muitos pequenos proprietários rurais vêem na plantação de drogas a saída para o pagamento de suas dívidas. As Nações Unidas calculam que somente no ano passado a plantação de coca aumentou em 60%.

A derrocada dos preços do café no mundo inteiro aumentou ainda mais a pressão sobre as economias da África Ocidental e das Américas Central e do Sul. Segundo a ONG Ação Agrária Alemã, os intermediários no México estão oferecendo atualmente para o café cru em grão 70% a menos do que pagavam há cinco anos. Alguns chegam a oferecer apenas US$ 0,10 por quilo, embora os custos de produção sejam bem mais altos, acusa a ONG.

Café diante do petróleo

O café é o principal produto de exportação, à frente ainda do petróleo, em 70 países emergentes e em desenvolvimento. Os principais exportadores, Brasil e Colômbia, são responsáveis por 45% do mercado mundial. Cerca de três quartos da safra anual são transportados para a Europa, América do Norte e Ásia.

Apesar da leve recuperação registrada em meados do ano, o preço do grão cru voltou a cair neste final de ano. O preço real do café no mercado mundial é o mais baixo dos últimos 100 anos, revelou a ONG britânica Oxfam. Uma informação que surpreende, na medida em que se espera um déficit na produção devido à quebra na safra brasileira.

A organização informou ainda que por causa da demanda positiva nos principais países consumidores de café, a perspectiva é de que em 2003 o aumento no consumo deve inclusive superar os 2% dos anos anteriores.

Consumo na Alemanha

O café continua sendo a bebida preferida dos alemães. O consumo per capita em 2002 foi de 160 litros de café.No ano passado, foram industrializadas na Alemanha 541.050 toneladas de grão verde, seja para café solúvel ou o grão torrado.

Com 3,05 euros pelo pacote de 500 gramas, o preço médio do produto em 2002 esteve 6,7% mais baixo que no ano anterior. O volume total de vendas da indústria cafeeira alemã no ano passado atingiu 3,6 bilhões de euros, 260 milhões de euros a menos que em 2001.

Leia mais

Links externos