Praça alvo de ataque abriga símbolo da Segunda Guerra | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Praça alvo de ataque abriga símbolo da Segunda Guerra

Mercado natalino invadido por caminhão é realizado há 33 anos no coração da antiga Berlim Ocidental. Lugar atrai visitantes do mundo todo com a igreja Gedächtniskirche, bombardeada no conflito mundial.

Mercado de Natal da Breitscheidplatz

Mercado de Natal da Breitscheidplatz: 170 barracas em local privilegiado atraem turistas do mundo todo

O mercado de Natal invadido por um caminhão na noite de segunda-feira (19/12) é realizado anualmente há 33 anos na praça Breitscheidplatz, no bairro de Charlottenburg. O local fica no coração da antiga Berlim Ocidental, em volta de um dos monumentos icônicos de Berlim, a Igreja Memorial do Imperador Guilherme, ou Gedächtniskirche.

A feira da Breitscheidplatz é uma da mais visitadas da Alemanha, recebendo, a cada ano, cerca de 4 milhões de pessoas. O evento reúne cerca de 170 barracas, que vendem itens para decoração natalina, artesanato, comidas e bebidas típicas, como salsichões, amêndoas açucaradas, vinho quente e cerveja.

Fogos no réveillon

A localização é privilegiada. O mercado fica a poucos metros do bulevar Kurfürstendamm. Conhecido popularmente como Kudamm, ele reúne algumas das mais sofisticadas lojas e cafeterias da cidade. Também na vizinhança próxima está o Zoológico de Berlim.

Um carrossel e uma barraca com um Papai Noel que recolhe pedidos de presentes são atrações para as crianças que visitam a feira natalina. Ela é uma das poucas em Berlim que permanecem abertas após o Natal. Durante o réveillon, no dia 31 de dezembro, o mercado promove quatro queimas de fogos, entre 18h e 24h, dando a famílias com crianças opções para comemorar o Ano Novo mais cedo.

 Breitscheidplatz: feira não abriu no dia seguinte ao atentado

Breitscheidplatz: feira não abriu no dia seguinte ao atentado

Memória da guerra 

A Igreja Memorial do Imperador Guilherme ((Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche) foi construída na década de 1890. Mas depois de um bombardeio britânico em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, apenas uma parte do prédio permaneceu de pé, com a torre pela metade. Quando foi sugerido mais tarde que o edifício, de cerca de 70 metros, deveria ser destruído, a população da cidade protestou.

A torre, então, foi preservada e se manteve como uma famosa e pungente lembrança dos horrores da guerra. Além disso, ela se tornou um símbolo da determinação e da extraordinária recuperação da então Berlim Ocidental numa época em que esta era cercada pela comunista Alemanha Oriental.

Após ter sido reformada para impermeabilização da fachada nos anos 80, a ruína da igreja passou por um segundo processo de reforma entre 2009 e 2015. O financiamento da obra de saneamento, que ultrapassou os 4 milhões de euros, foi realizado, em parte com ajuda de doações.

Inauguração em 1895

A igreja protestante foi comissionada pelo imperador Guilherme 2° em honra de seu avô, o imperador Guilherme 1°, considerado o fundador da Alemanha moderna. Ela foi inaugurada em 1895, tendo sido a princípio ridicularizada pelos berlinenses, que a chamavam de "igreja cinema", pois era cercada por salas de cinema, novidade na época.

Um novo edifício para a igreja – onde são realizadas missas – foi construído como um anexo, nos anos 50 e, em 1987, um portal da igreja velha foi aberto como um salão memorial,aberto à visitação.

MD/dpa/dw

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados