1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Prêmio Echo retira indicação de banda acusada de extremismo

Organizadores retiram banda tirolesa Frei.Wild da premiação depois de outros indicados ameaçarem com boicote. Grupo é acusado de promover ideias de extrema direita.

Os organizadores do Prêmio Echo resolveram retirar a indicação do grupo tirolês Frei.Wild da categoria Melhor Grupo Nacional de Rock/Alternativo, depois do protesto de outras bandas indicadas, como MIA, Die Ärzte e Kraftklub. A entrega do prêmio ocorre na próxima quinta-feira (21/03).

O Frei.Wild é acusado de promover ideias de extrema-direita. Os fãs discordam e expressam seu descontentamento principalmente na página no Facebook do Echo Awards. Eles afirmam que os membros do grupo não são nazistas, mas patriotas.

A inclusão do Frei.Wild na lista dos indicados para a premiação mais importante da música alemã provocou uma forte reação de artistas que criticam a postura da banda. A banda de electro-pop MIA e o grupo de rock Kraftklub ameaçaram boicotar o evento e renunciar a suas indicações.

07.12.2012 popxport MIA

A banda berlinense MIA ameaçou boicotar o evento

"Nós não podemos decidir quem será indicado para um Echo, mas felizmente podemos nos distanciar de nossa indicação", declarou a banda MIA em sua página no Facebook. Em seu site oficial, a banda de punk Die Ärzte descreveu o Frei.Wild como "politicamente questionável".

Através de um comunicado, a Deutsche Phono-Akademie, que organiza o Echo, disse que o prêmio "não deveria ser uma arena para debates políticos". A polêmica em relação à indicação do Frei.Wild "ofuscou toda a premiação, consequentemente todos os artistas e bandas", disse Florian Drücke, presidente da Deutsche Phono-Akademie.

Os organizadores alegaram que a indicação do Frei.Wild foi baseada em seu sucesso nas paradas. Antes de voltar atrás e retirar a indicação para a banda, os organizadores haviam argumentado que a retirada não seria possível por ela não estar listada no Departamento Federal de Mídias Nocivas para os Jovens, entidade que controla material violento e sexualmente explícito.

Patriotismo que não é patriotismo

A banda do Tirol do Sul, região autônoma no norte da Itália onde a língua predominante é o alemão, foi fundada em setembro de 2001 por Philipp Burger e Jonas Notdurfter. Seu primeiro álbum, Eines Tages (Um dia, em alemão), foi lançado em 2002.

Kraftklub boykottieren Echo

O Kraftklub, outra banda que ameaçou boicotar o Echo

Apesar das críticas acusando o grupo de ser nacionalista e racista em suas canções – uma acusação negada pela banda – o Frei.Wild encontrou sucesso comercial na Áustria, Alemanha e Suíça. O grupo foi indicado pela primeira vez ao Echo em 2011, depois do sucesso do álbum Gegengift (antídoto), que alcançou a segunda posição na parada alemã.

O oitavo disco da banda, Feinde deiner Feinde (inimigos de seus inimigos), foi lançado em outubro de 2012 e foi um dos álbuns mais vendidos no país, alcançando novamente o segundo lugar na parada.

Mas o sucesso do Frei.Wild serviu apenas para intensificar as críticas. Uma apresentação planejada para o festival With Full Force em junho de 2013, na cidade de Löbnitz, foi cancelada já em fevereiro, depois de protestos nas mídias sociais e a saída de grandes patrocinadores.

Para o especialista em teoria musical Hartmut Fladt, da Universidade das Artes de Berlim, o Frei.Wild é uma banda de extrema-direita. "Esse assim chamado patriotismo não é patriotismo, pois sempre é voltado contra alguém. No melhor dos casos, patriotismo é algo que expressa o amor pela terra natal ou as próprias origens, e esse amor não deve depreciar os outros, muito menos partir do princípio de que os outros são subumanos, como diriam os nazistas", afirma o professor, que estudou a música da banda tirolesa.

MAS/dw

Leia mais