PP deixa governo e apoia impeachment de Dilma | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 12.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

PP deixa governo e apoia impeachment de Dilma

Partido que se tornou a maior legenda da base aliada depois da saída do PMDB do governo anuncia entrega de cargos e orientação favorável ao impedimento da presidente. PRB segue mesma estratégia.

O Partido Progressista (PP), membro da base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff, decidiu nesta terça-feira (12/04) apoiar o processo de impeachment no plenário da Câmara dos Deputados. A votação está marcada para este domingo.

Segundo o líder do partido na Casa, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), a decisão foi tomada porque uma maioria "expressiva" da bancada é favorável ao impedimento de Dilma. Os que forem contrários são livres para optar pelo voto que desejarem.

Assistir ao vídeo 03:07
Ao vivo agora
03:07 min

O passo a passo do impeachment

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PP-PI), anunciou que o partido vai deixar formalmente o governo e entregar o Ministério da Integração Nacional, que é chefiado por Gilberto Occhi. Segundo ele, o partido buscará "unidade" na votação.

O PP se tornou o maior partido da base aliada depois do desembarque do PMDB do governo. O PRB, legenda governista, também decidiu orientar sua bancada para votar a favor do impeachment. O anúncio foi feito pelo presidente da sigla, Marcos Pereira.

KG/rtr/abr/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados