1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Por uma internet ultra-rápida

Governo incentiva novas tecnologias para aumentar a velocidade na internet.

default

Transmissão por fibra óptica reduz tempo de espera

Mais de 30 milhões de alemães costumam surfar de vez em quando ou regularmente na internet, seja do trabalho ou de casa. A cada ano, a quantidade de dados transferidos para a rede cresce aproximadamente 50%. Isso é ocasionado não apenas pela comunicação por correio eletrônico, mas também pela crescente transmissão de programas de rádio e de TV via internet. Entre as novas tecnologias desenvolvidas para evitar congestionamentos nas vias de informação, destaca-se o projeto "Multi Tera Net", subvencionado pelo Ministério de Educação e Ciência com 31 milhões de euros.

World Wide Waiting

A www já chegou a ser apelidada de "world wide waiting", dada a demora para abrir websites ou enviar arquivos pela internet. Apesar de isso ter melhorado nos últimos anos, os principais problemas ainda persistem, segundo Folkmar Nilkes, do Centro Alemão de Transporte Aéreo e Pesquisa Espacial. Sobretudo a frequência em que a rede é sobrecarregada e a velocidade ainda baixa do fluxo de informações são problemas que ainda desafiam a pesquisa.

O novo projeto de incentivo "Multi Tera Net" envolve pequenas e médias empresas, universidades e instituições de pesquisa, como a Sociedade Fraunhofer. A meta das 40 pesquisas que já estão sendo desenvolvidas é tornar a Internet mais rápida e eficiente. Na Alemanha, grande parte do fluxo de informação da internet circula por linhas telefônicas normais.

A nova tendência a ser explorada é a utilização de fibra óptica como meio de transmissão. No backbone (espinha dorsal, principal eixo da rede de comunicação) dos grandes provedores, a transmissão via fibra óptica já é bastante propagada, mas ainda está longe de ser expandida até o usuário normal.

Velocidade pela luz

A fibra óptica não transmite mais as informações através da eletricidade, e sim de impulsos de luz. A tendência é de que esta técnica se alastre cada vez mais, sobretudo depois da introdução do flatrate, que possibilita o acesso contínuo à internet por um preço mensal único e a conexão ininterrupta dos computadores à rede. No projeto Multi Tera Net, os pesquisadores estão desenvolvendo inicialmente pequenas peças, como os conversores que permitirão aos usuários normais conectarem seus computadores na rede de fibra óptica.

A vantagem é a redução do tempo de espera na internet, sobretudo para transmitir imagens e filmes. Dentro de três a cinco anos a nova tecnologia deverá começar a ser implementada, conforme o planejamento Multi Tera Net. A questão é se os usuários estarão dispostos a investir mais dinheiro nesta nova tecnologia, sobretudo num país onde a velocidade da internet já é bastante boa, em comparação com outros.

O que ainda falta também é uma killer application, um aplicativo que todos desejem e que exija, de fato, as novas larguras de banda. Folkmar Nilkes ainda não sabe quem arcará com estes custos, mas confia na popularidade da nova tecnologia, lembrando que – apesar da baixa conjuntura – o movimento na internet vem aumentando de 50% a 100%. (sm)