1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

"Poloneses" Podolski e Klose buscam vitória para Alemanha

Para os atacantes da seleção alemã Klose e Podolski, jogo desta quarta-feira é especial, pois ambos nasceram na Polônia. Mas, ao entrarem em campo, será o hino alemão que vai mexer com as emoções.

default

Klose (à frente) e Podolski, os poloneses da seleção alemã

A Polônia enfrenta a Alemanha na segunda partida do grupo A, buscando uma vitória o que garantiria praticamente a classificação para a próxima fase. Tal motivação tem tomado conta de todos os jogadores, inclusive dos dois atacantes de origem polonesa.

"É certamente uma situação única e um sentimento engraçado, já que primeiro vou ouvir o hino da Polônia e depois o da Alemanha", diz Lukas Podolski. O jogador nasceu em 1985, em Gliwice, e diz que para ele as duas nações são como sua casa. Regularmente ele visita a cidade onde mora sua avó, Sofia, 73 anos. Seu pai, Waldemar, imigrou para a Alemanha em 1987, com o objetivo de se tornar um jogador profissional de futebol.

Lukas Podolski

Podolski deixará o Colônia para atuar pelo Bayern na próxima temporada

Poldi, como Lukas é chamado pela torcida, diz que espera muito poder marcar seu primeiro gol na Copa na partida contra a Polônia. "Seria ótimo se a Alemanha ficasse em primeiro do grupo e a Polônia se classificar em segundo".

"Momento muito especial"

Também o pai de Miroslav Klose foi jogador de futebol e sua mãe, de handebol. O atacante nasceu em 1978, na cidade polonesa de Opole. Ele conta que deixou a Polônia aos oito anos e, desde então, se considera "completamente alemão". "Tenho alguns familiares que ainda moram lá, e visito o país regularmente. As pessoas lá são muito simpáticas", afirma Klose.

"Será um momento muito especial para os dois, porque eles têm raízes polonesas e até falam polonês entre si no gramado. Jogar contra a Polônia pode ser só uma motivação adicional para marcar um gol", afirmou o técnico alemão Jürgen Klinsmann.

E será que o fato deles falarem polonês poderá ser uma arma em campo, já que entendem a comunicação do time adversário? Klose garante que não. "Nós mal conseguimos ouvir os comandos que o nosso treinador passa durante a partida".

Leia mais