POLICIAL QUE MATOU ESTUDANTE EM 1967 ERA ESPIÃO DA STASI | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 30.05.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

POLICIAL QUE MATOU ESTUDANTE EM 1967 ERA ESPIÃO DA STASI

Nossos usuários enviaram comentários sobre: espião da Stasi que matou estudante em 1967, regulamentação do uso de armas por civis e testes nucleares realizados pela Coreia do Norte.

default

Se a legislação alemã prega que o crime de assassinato não prescreve, o processo deve ser sim reaberto, a legislação deve ser respeitada. O objetivo da prescrição tem relação com a fuga do Estado, que por si só já se torna uma pena. Por exemplo no Brasil: um homem mata outro. Se não me engano, a pena prescreve 40 anos depois. Este homem, em teoria, passará 40 anos se escondendo da polícia, evitando até mesmo qualquer atividade política, seja pacífica ou violenta, que possa fazer com que ele seja identificado. Ou seja, o crime prescreve pois ele teoricamente passou 40 anos se escondendo. Para países em que a pena não prescreve, isso não é válido, pois parte-se do pressuposto que a justiça só é alcançada com a privação da liberdade. Pelo que a matéria apresenta, parece que o acusado viveu uma vida calma e sem atribulações. Se ele pagar agora pelo crime que cometeu, estará tarde, mas de bom tamanho.
Dalton L. C. de Almeida

É claro que se faz necessária a reabertura do inquérito. Não há o que questionar. Ainda bem que ele está vivo e poderá responder pelo crime cometido. Se o jovem fosse meu filho, eu necessitaria deste consolo.

Maria Rezende


EXPORTAÇÕES ALEMÃS DE ARMAMENTOS AUMENTARAM NOS ÚLTIMOS ANOS

Acho que o fato de a Alemanha exportar armas bélicas não entra em conflito ético com o fato de regulamentar o uso de arma de fogo por civis. Uma coisa é exportação de armamento a ser empregado por militares, profissionais treinados para defenderem a soberania de um país. Outra é o uso de arma de fogo por civis, despreparados muitas vezes para o seu emprego.
Marcio Aulete de Ronai Pereira

TESTES NUCLEARES FORTALECEM POSIÇÃO DE NEGOCIAÇÃO DA COREIA DO NORTE

Se conflito houver, ficará restrito a países da região. O restante do mundo apenas protestará. A política das grandes nações de proporcionar ajuda à Coreia do Norte em troca do abandono de seu programa nuclear tem se mostrado improdutiva. Igualmente o uso da força não resolverá nada, a meu ver. É preciso saber o que o regime de Pyongyang quer para deixar de lado o seu programa nuclear. Situação meio complicada.
Walter Dworak Filho

DIVERSIDADE CULTURAL NAS ESCOLAS É RELEVANTE PARA AS AULAS DE HISTÓRIA

Perfeito! A busca de nova abordagem do ensino já é um bom acontecimento de transformação. Interagir com o social, elaborar um produto resulta em algo sedutor e estimulante além de provocar reflexões mais espontâneas, necessária para a construção de um futuro melhor.
Cecilia Cortez

LEI FUNDAMENTAL MARCOU NASCIMENTO DA REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA

Sugiro equiparação dos direitos de cidadania para filhos de alemão, nascidos fora do país. É que se reconhece a cidadania quando há casamento, porém em união estável, os nascidos antes de 1993, não têm direito automático à cidadania. Assim, vejo como discriminação o fato de a aquisição da cidadania depender do regime de união dos pais. Por exemplo, tenho uma filha nascida em 1990, de uma união de 5 anos com um alemão, mas ela não tem a cidadania alemã porque não houve casamento civil entre o seu pai e eu. É dessa discriminação incompreensível que falo, que sugiro ser retirada de uma Constituição tão democrática de um país preocupado com direitos humanos.

Jacqueline Bezerra de Almeida