Polícia suíça descarta terrorismo em ataque a mesquita | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 20.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Europa

Polícia suíça descarta terrorismo em ataque a mesquita

Homem de 24 anos com interesse por ocultismo é principal suspeito de ter aberto fogo em centro islâmico, deixando três feridos. Ele se suicidou, e corpo foi achado perto do local.

Centro islâmico alvo de ataque fica próximo à estação central de Zurique

Centro islâmico alvo de ataque fica próximo à estação central de Zurique

O homem suspeito de abrir fogo no Centro Islâmico de Zurique nesta segunda-feira (20/12) era um suíço de 24 anos de idade, afirmou a polícia nesta terça-feira. Ele disparou contra fiéis que rezavam, deixando três homens gravemente feridos. A seguir, ele se matou com um tiro a poucos metros da mesquita.

A motivação para o ataque ainda não foi esclarecida, segundo a promotoria. No momento, um contexto extremista é descartado. "Não há indícios de terrorismo. Não sabemos o motivo", disse a promotora Françoise Stadelmann.

O agressor era conhecido da polícia por ter furtado uma bicicleta. Segundo as autoridades, ele também é suspeito de ter assassinado um homem a facadas num playground da cidade no fim de semana. Desde então ele estava sendo buscado pela polícia, que o havia identificado por pistas de DNA deixadas no local do crime. A vítima seria um parente do agressor.

Durante buscas na casa do suspeito nesta segunda-feira, investigadores encontraram indícios de que ele se interessava por ocultismo. Pouco depois, a polícia recebeu a notícia dos disparos na mesquita, frequentada sobretudo pela comunidade somali e norte-africana de Zurique.

Os três feridos no ataque a tiros ao Centro Islâmico, perto da estação central da cidade, tinham entre 30 e 35 anos. Nesta segunda-feira, as autoridades informaram que eles não correm mais risco de morte.

LPF/dpa/epd/afp/ap

Leia mais