1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Polícia reforça segurança para evitar problemas com argentinos em SP

Para evitar confusões e provocações entre argentinos e brasileiros, PM destacou 3 mil policiais para fazer a segurança nas proximidades do Itaquerão para a semifinal.

Para evitar problemas entre brasileiros e argentinos, um dia depois da derrota histórica da Seleção para a Alemanha, a Polícia Militar reforçou a segurança no entorno do estádio Itaquerão nesta quarta-feira (09/07) para a semifinal entre Argentina e Holanda. Três mil policiais participaram da ação no local, sendo que o efetivo em outros dias de jogo no local era de 1.300 homens.

No caminho para o estádio, havia muita provocação entre as torcidas. De um lado, argentinos cantavam músicas contra o Brasil e ironizavam a Seleção pela derrota história de 7 a 1 contra a Alemanha. Por outro lado, brasileiros criticavam a seleção argentina e apoiavam abertamente a seleção holandesa.

Por conta de brigas nas outras partidas, telões próximos à arena não foram abertos ao público. Muitos torcedores que não conseguiram comprar ingresso na mão de cambistas foram para outros lugares da capital paulista, como o bairro boêmio de Vila Madalena, na Zona Oeste, e para a Fan Fest do Vale do Anhangabaú.

A holandesa Ana van Rign, de 28 anos, foi ao Brasil para curtir a Copa do Mundo. Ela disse que tentou ir à Fan Fest no Vale do Anhangabaú, mas, por estar muito cheio, não conseguiu entrar. "Tentei comprar um ingresso na mão de um cambista, mas ele estava cobrando mais de 1 mil reais pelo tíquete. Não comprei."

Falta de luz atrapalha festa

Fußball WM 2014 Halbfinale Niederlande Argentinien Fans

Dentro do Itaquerão e no bairro boêmio de Vila Madalena, muita festa dos argentinos

Nem a chuva nem a falta de luz impediram que argentinos comemorassem a vitória de sua seleção no bairro boêmio da Vila Madalena, em São Paulo. A região ficou às escuras do início do segundo tempo até o final da primeira parte da prorrogação. Depois da partida, a região encheu um pouco mais, mas, mesmo assim não estava tão lotada quanto nas últimas partidas.

Em bares que não dispunham de geradores, velas foram acesas. Muitas pessoas chegaram a ir para a rua para tentar assistir em alguns poucos bares que dispunham de geradores. Eduardo Pinturella, de 33 anos, saiu da Argentina para curtir a Copa no Brasil. Ele, que estava com um grupo de amigos, acabou vendo parte do jogo com seus companheiros pelo celular.

"Pagamos para entrar num bar e curtir a festa, mas infelizmente faltou luz. Esse momento foi o pior da minha viagem, estava muito ansioso e não queria perder nenhum minuto da partida", disse.

Na porta de alguns bares havia até mesmo bandeiras da Argentina. Num deles, foi grafado na bandeira do país a frase: "Nenhum jogador é tão bom como todos juntos! Vamos Argentina!". Jacinto Estigarriba, de 40 anos, disse também que sofreu bastante por conta da falta de energia. "A equipe jogou muito bem. Agora, a comemoração vai ser durante a noite inteira."

Leia mais