Polícia proíbe manifestação antiislâmica no centro de Colônia | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.09.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Polícia proíbe manifestação antiislâmica no centro de Colônia

O auto-intitulado "congresso antiislâmico", que pretendia reunir extremistas de direita em Colônia, fracassa após milhares de opositores do encontro impedirem a realização de uma manifestação contra estrangeiros.

default

Manifestantes fantasiados protestam contra ato antiislâmico, que acabou sendo proibido

A polícia de Colônia proibiu neste sábado (20/09) uma manifestação organizada por grupos extremistas de direita devido ao risco de confrontos violentos com manifestantes esquerdistas.

A manifestação era o principal evento do auto-intitulado "congresso antiislâmico" e estava programada para o largo Heumarkt, na região central da quarta maior cidade alemã.

"A segurança dos nossos cidadãos é prioridade", disse um porta-voz da polícia. "Não podemos ficar de braços cruzados vendo alguns participantes dessa manifestação entrarem numa briga."

Confrontos com a polícia

Anti-Islamisierungs-Kongress in Köln

Latões de lixo foram incendiados durante os protestos

Convocados pela organização Pro Köln (Pró Colônia), os extremistas de direita haviam programado uma manifestação no Heumarkt. Mas milhares de ativistas contrários cercaram o largo, impedindo o acesso ao local e entrando em choque com a polícia. Cerca de 3 mil policiais estavam nas ruas da cidade.

Na avaliação da polícia, a situação se tornou perigosa demais para a realização da manifestação dos extremistas de direita, o que levou à proibição do ato. Ao mesmo tempo, em torno de 5 mil pessoas protestavam pacificamente contra o radicalismo de direita a alguns metros dali, em frente à Catedral de Colônia.

O prefeito de Colônia, Fritz Schramma, se declarou aliviado com a proibição da manifestação. "É uma vitória da cidade e das forças democráticas", disse. Ele lamentou que tenham ocorrido confrontos entre os esquerdistas e a polícia. Várias pessoas foram presas e ao menos quatro policiais ficaram feridos.

Congresso de extremistas

Anti-Islamisierungs-Kongress in Köln

Policiais vigiam ativistas de esquerda no centro de Colônia

A Pro Köln pretendia reunir até 1.500 pessoas no Heumarkt, mas até o meio-dia pouco mais de 50 haviam conseguido chegar ao local. Um grupo de cerca de cem pessoas que pretendia participar do protesto foi dissuadido pela polícia ainda no Aeroporto de Colônia.

O auto-intitulado "congresso antiislâmico" tinha como objetivo declarado protestar contra a construção de uma mesquita em Colônia e combater o que os extremistas chamam de "islamização" da Europa. A intenção dos organizadores era reunir na cidade alemã, neste final de semana, entre 1.000 e 1.500 extremistas de direita de vários países europeus, mas o número esperado não se confirmou.

Leia mais