1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Polícia prende mais de 400 ativistas em Frankfurt

Apesar da proibição oficial, manifestantes do movimento "Blockupy" decidiram continuar protestando em Frankfurt, a metrópole financeira alemã. Polícia deteve mais de 400 pessoas.

Algumas centenas de pessoas, munidas de tambores, tomaram o bairro onde se concentram os bancos em Frankfurt, ocupando cruzamentos e deixando atônitos os policiais. Os protestos deverão se estender até sábado (19/05) e foram organizados sob o lema "Blockupy". A polícia contra-atacou com jatos de água em frente à sede do Banco Central Europeu (BCE), onde os manifestantes se concentraram. Cerca de 400 deles foram detidos.

Um porta-voz do movimento Occupy, que é parte da aliança Blockupy, ressaltou sua satisfação pela "desobediência civil" vivenciada na cidade. Segundo ele, as autoridades reagiram exageradamente, com o envio de 5 mil policiais ao local. Na última quarta-feira, os manifestantes do Occupy haviam sido afastados das proximidades da sede do BCE. Na quinta-feira, a polícia afastou 700 ativistas que protestavam na praça da prefeitura.

Bancos tomaram medidas de precaução

Porta-vozes dos bancos sediados na metrópole financeira afirmaram que os protestos não interferiram no dia a dia. "Nossas operações não sofreram cerceamentos. Estávamos bem preparados", afirmaram tanto uma porta-voz do Commerzbank quanto um do Deutsche Bank. Muitas instituições bancárias recomendaram a seus funcionários que não fossem trabalhar de terno e gravata, mas sim com roupas casuais. O Commerzbank havia anunciado que fecharia as portas de sua sede no centro de Frankfurt e de algumas outras agências até domingo.

Blockupy Protest Frankfurt am Main Occupy Bewegung

Mulher fantasiada de policial e policiais de verdade, em Frankfurt

O centro de Frankfurt manteve-se parcialmente paralisado nesta sexta-feira, totalmente cercado pela polícia. Alguns comerciantes preferiram fechar as portas de seus estabelecimentos. As estações de metrô da região central estão fechadas há dias.

Prefeitura proíbe manifestações

Os críticos do capitalismo planejaram diversos protestos, mas a prefeitura de Frankfurt proibiu as manifestações, sob o argumento de que trariam riscos para a segurança e ordem públicas. Neste sábado, deverá acontecer na cidade um protesto permitido pelo Tribunal Superior Constitucional depois de vários recursos impetrados pelos ativistas. Segundo informações das autoridades locais, estão sendo esperadas na cidade até 30 mil pessoas, entre estas 2 mil manifestantes supostamente violentos vindos de toda a Europa.

Os ativistas protestam acima de tudo contra a política do BCE para contornar a crise e contra o poderio dos bancos. O partido A Esquerda, os críticos da globalização do movimento Attac, sindicalistas e ativistas do Occupy sustentam o movimento Blockupy, cujos integrantes começaram a acampar em frente à sede do BCE no segundo semestre de 2011.

SV/dpa/afp/ rtr
Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais