1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Polícia impede show de banda neonazista em Berlim

Numa ação de busca, a polícia da capital alemã apreendeu material de conteúdo xenófobo e anti-semita, que viria a ser comercializado ilegalmente por grupo de skinheads da cidade.

default

Coturnos usados por extremistas de direita em manifestações

Na madrugada do último domingo (21), um comando especial da polícia invadiu a sede do grupo neonazista Irmandade Branca Ariana, no bairro Marzahn, na capital alemã. Segundo o diário alemão Berliner Tagesspiegel, foram detidos mais de cem extremistas de direita, que estavam reunidos para um show da banda White Aryan Rebels (Rebeldes Brancos Arianos).

Durante a madrugada, a polícia revistou além da sede do clube mais 14 locais, entre casas e apartamentos de pessoas ligadas aos extremistas. Também diversos veículos foram revistados nos estados de Berlim, Brandemburgo, Saxônia e Renânia do Norte-Vestfália.

Ameaças - Os policiais, que esperavam encontrar milhares de cópias do CD Notas do Ódio, gravados e distribuídos ilegalmente pela banda, conseguiram apreender apenas encartes e capas. De acordo com o Berliner Tagesspiegel, as letras das canções da banda incitam o ódio e a violência, além de conter ameaças de morte a políticos e personalidades da vida pública do país.

O CD foi "lançado" pela banda no início de 2001 e contou com uma segunda edição fora do país. Milhares de cópias gravadas em países do leste europeu devem ter chegado à capital alemã. Mesmo sem ter conseguido apreender os CDs comercializados ilegalmente, a polícia berlinense acredita ter avançado na luta contra a propaganda neonazista feita pela banda.

Numa ofensiva contra agrupamentos de extrema direita no país, a polícia da capital havia organizado em abril e maio últimos uma ação de busca contra o grupo neonazista Alemão, Orgulho, Fidelidade. Em outubro de 2001, foram detidos quatro membros da banda de skinheads Landser, bem como o responsável pela distribuição ilegal dos CDs do grupo.

Passeata - Em Gotha, no estado da Turíngia, 150 manifestantes de extrema direita foram às ruas em protesto contra a existência de um alojamento para asilados políticos na cidade. A polícia interrompeu o discurso de um dos líderes da manifestação, quando este afirmava que "em solo alemão não deveria ser tolerada uma instituição dessas". Cerca de 500 policiais participaram da ação, tendo impedido um confronto dos extremistas de direita com grupos pacifistas, que foram às ruas numa manifestação de protesto contra a marcha neonazista.

Também na cidade de Soest, na Renânia do Norte-Vestfália, 1500 pessoas foram às ruas no último sábado (20), numa passeata de protesto contra uma manifestação neonazista, que reuniu cem pessoas na periferia da cidade.