1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polícia francesa prende dez membros de suposta rede jihadista

Unidades especiais fazem varredura no país para desmantelar organização que recrutaria jovens. Mais de mil cidadãos franceses já se uniram a combates na Síria e no Iraque.

Unidades antiterroristas e de elite da polícia francesa prenderam dez pessoas em uma varredura por toda a França que visava desmantelar uma rede jihadista. A organização estaria enviando jovens combatentes para a Síria, comunicou a promotoria de Paris nesta segunda-feira (15/12).

As detenções foram realizadas principalmente nas cidades de Toulouse, no sul do país, e Le Havre, na Normandia, assim como em Paris.

Um canal de televisão local divulgou que as buscas policiais são resultado de uma investigação iniciada no ano passado, depois que uma família turca, preocupada com o comportamento de seu filho, alertou as autoridades. A investigação também teve como alvo quatro pessoas já presas ligadas à suposta rede jihadista, segundo fontes policias.

"Por vários anos essas redes jihadistas têm representado uma ameaça sem precedentes", disse o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, durante uma visita a Dijon. "Trabalhamos por dois anos para responder a essa ameaça, para desmantelar essas redes com o trabalho da polícia."

Segundo as autoridades, 1.132 cidadãos franceses se uniram a combates na Síria e no Iraque, mais do que qualquer outro país ocidental. Este número inclui os que atualmente estão em um dos dois países árabes, aqueles em trânsito e os que já retornaram. Estima-se que cerca de 50 franceses tenham morrido em combate.

A França tem a maior população muçulmana da Europa.

Em novembro último, o jovem de 22 anos convertido ao islã, Maxime Hauchard

, apareceu num vídeo de decapitação de um assistente humanitário dos Estados Unidos, divulgado pelo grupo "Estado Islâmico" (EI).

PV/rtr/afp

Leia mais