Polícia francesa prende 19 supostos extremistas islâmicos | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 30.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polícia francesa prende 19 supostos extremistas islâmicos

As detenções aconteceram principalmente em Toulouse, um dia após o funeral de Mohamed Merah, autor confesso de três ataques terroristas que deixaram sete mortos. Polícia diz querer "desmantelar redes suspeitas".

A polícia francesa deteve nesta sexta-feira (30/03) pelo menos 19 supostos extemistas islâmicos, segundo informações da polícia. As detenções aconteceram principalmente na cidade de Toulouse, mas alguns suspeitos foram detidos também em Nantes e Le Mans.

A ação ocorreu um dia após o funeral Mohamed Merah, autor confesso de três ataques que mataram sete pessoas no sudoeste de França, no início de março. Merah foi morto pela polícia há pouco mais de uma semana, depois de 32 horas de cerco ao seu apartamento em Toulouse.

Em declarações à rádio Europe 1, o presidente francês Nicolas Sarkozy disse que também foram apreendidas armas com os suspeitos, incluindo rifles AK-47. Sarkozy afirmou que novas ações vão acontecer.

Policiais declararam à agência de notícias AFP que as detenções não têm conexão direta com os atentados de Toulouse e que o objetivo é desmantelar redes suspeitas.

Sarkozy havia prometido uma ofensiva contra os extremistas islâmicos na sequência dos ataques, cujo "trauma" causado na França se compararia "em parte" ao que foi causado pelos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, disse o presidente francês.

No início da semana ele havia ordenado que a polícia francesa "verificassem em detalhe a situação do país e todas as pessoas identificadas como risco potencial à segurança nacional".

Frankreich Begräbnis Mohamed Merah

Enterro de Mohamed Merah, nos arredores de Toulouse

Funeral

Ligado à rede terrorista Al Qaeda, o autor dos três ataques que causaram a morte de sete pessoas, Mohamed Merah, foi sepultado nesta quinta-feira, após uma cerimônia discreta, na ala muçulmana do cemitério de Cornebarrieu, no subúrbio de Toulouse.

Cerca de 15 pessoas participaram na cerimônia, todos homens e majoritariamente jovens. O cemitério foi vigiado por helicópteros e forças policiais.

A cerimônia encerrou a polêmica sobre o local onde Merah seria enterrado. A Argélia recusou a trasladação do corpo para o seu território, onde a família pretendia sepultá-lo. Também as autoridades de Toulouse haviam levantado objeções à realização do funeral.

O pai de Mohamed Merah, Mohamed Benalel Merah, anunciou na segunda-feira que vai processar judicialmente as autoridades francesas pelo homicídio do filho. O irmão de Mohamed Merah, Abdelkades está sob investigação de cumplicidade nos ataques.

AS/lusa/afp/rtr
Revisão: Francis França

Leia mais