1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Polícia Federal pede autorização ao STF para ouvir Lula

Investigadores querem que ex-presidente seja interrogado sobre esquema de corrupção na Petrobras. Além de Lula, Polícia Federal pede ainda que sejam ouvidos ex-ministros, entre eles, Ideli Salvatti e José Dirceu.

O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta sexta-feira (11/09) ter recebido um pedido da Polícia Federal para interrogar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre um possível envolvimento no esquema investigado na operação Lava Jato.

No relatório, a PF suspeita que Lula "poderia ter sido beneficiado" pelo esquema de corrupção na Petrobras, mas também reconhece que não há provas do envolvimento direto do ex-presidente. O depoimento do petista seria necessário, no entanto, diante das acusações feitas por delatores contra parlamentares que fizeram parte da base de apoio do seu governo.

"Atenta ao aspecto político dos acontecimentos, a presente investigação não pode se furtar de trazer à luz da apuração dos fatos a pessoa do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que, na condição de mandatário máximo do país, pode ter sido beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras, obtendo vantagens para si, para seu partido, o PT, ou mesmo para seu governo", diz o documento.

Os investigadores citaram também o depoimento de Paulo Roberto Costa, que, ao ser perguntado se o ex-presidente e Dilma Rousseff tinham conhecimento do esquema de corrupção, afirmou ser "muito improvável" que eles não soubessem.

A PF ressaltou, no entanto, que os delatores não "dispõem de elementos concretos que impliquem a participação direta do então presidente Lula nos fatos".

Além de Lula, a Polícia Federal pediu ainda ao STF que sejam ouvidos os ex-ministros Ideli Salvatti, Gilberto Carvalho, José Dirceu, Francisco Dornelles e Mario Negromonte, assim como os ex-presidentes da Petrobras José Eduardo Dutra e José Sérgio Gabrielli.

CN/rtr/dpa/ots

Leia mais