1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polícia detém suspeito de atentado em Bangcoc

Homem de nacionalidade turca foi encontrado com passaportes falsos e explosivos em apartamento no subúrbio da capital tailandesa. Polícia nega ligação com terrorismo. Ataque deixou 21 mortos e mais de cem feridos.

A polícia da Tailândia prendeu neste sábado (29/08) um suspeito de participar do atentado a bomba que matou 21 pessoas e feriu mais de cem num famoso distrito de compras na capital Bangcoc.

De acordo com as autoridades, o suspeito de nacionalidade turca identificado como Adem Karadag tem características idênticas ao homem visto em imagens de câmeras de segurança deixando uma mala com explosivos em frente ao santuário hindu de Erawan, uma das principais atrações turísticas do país, no último dia 17 de agosto.

No apartamento onde Karadag vivia no noroeste da cidade, os agentes encontraram passaportes falsos e materiais explosivos semelhantes aos usados no ataque. O suspeito de 28 anos vivia na Tailândia desde janeiro do ano passado.

Thailand Adem Karadag in Bangkok

Suspeito de nacionalidade turca foi identificado como Adam Karadag

"Não é provável que seja terrorismo. Não foi um ataque terrorista internacional", afirmou o chefe da polícia tailandesa, Somyot Pumpanmuang. Ele não esclareceu como a polícia chegou a essa conclusão dizendo apenas que o motivo foi uma "vingança pessoal".

A bomba foi detonada num dos pontos mais movimentados de Bangcoc, no coração comercial da cidade, deixando um cenário de horror. Entre os mortos, estão 14 estrangeiros, a maioria da China e de Hong Kong.

O porta-voz da polícia nacional, Prawut Thavornsiri, informou que outros suspeitos estão sendo procurados. Segundo ele, o homem preso também estaria envolvido num segundo ataque a bomba, no distrito de Sathorn, apenas um dia depois do atentado no centro de Bangcoc. Não houve estragos.

"Descobrimos que ele está ligado às duas explosões", disse Thavornsiri. "Acreditamos que os criminosos façam parte de um mesmo grupo."

KG/rtr/lusa

Leia mais