1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polícia analisa pistas de nono terrorista em Paris

Um vídeo e depoimentos de testemunhas reforçam tese de que ataques foram executados por nove homens e não por oito, como investigadores pensavam. Com isso, um segundo criminoso ainda pode estar foragido.

Após os ataques terroristas de Paris, a polícia investiga indícios sobre um possível segundo terrorista foragido. A agência de notícias alemã DPA noticia nesta terça-feira (18/11), baseada em fontes ligadas aos investigadores, que esta é uma "forte hipótese". Com isso, o grupo que atirou em vários bares e restaurantes na parte leste de Paris pode ter sido integrado por três homens, ao todo.

Segundo numerosas testemunhas, três homens estariam sentados no carro, informa nesta terça-feira a versão online do jornal Le Monde. Investigadores presumem que eles eram os irmãos Brahim e Salah Abdeslam e um terceiro indivíduo.

Salah, de 26 anos, é procurado internacionalmente, Brahim morreu ao explodir bombas em seu próprio corpo.

A agência de notícias francesa AFP afirma, baseada em informações de investigadores, que um vídeo comprovaria a existência de um terceiro criminoso. Com isso, um segundo terrorista pode estar foragido, após os ataques que mataram 129 pessoas, caso este não seja um dos dois suspeitos detidos na Bélgica.

Nos ataques na noite de sexta-feira, sete terroristas morreram. Caso a tese sobre um outro participante se confirme, o número de terroristas que executaram os atentados de Paris subiria para nove.

A polícia encontrou diversos indícios que reforçam as suspeitas sobre Salah Abdeslam, que nasceu na Bélgica, mas é cidadão francês. Ele alugou o Volkswagen Polo usado pelo grupo de terroristas que atacou o Bataclan. Nesta terça-feira, foi encontrado no 18º arrondissement parisiense um Renault Clio preto que também foi alugado por ele. A partir de 12 de novembro, dois quartos foram alugados por uma semana em Alfortville, perto de Paris, com um cartão de débito de Salah Abdeslam.

A polícia francesa também continua os trabalhos para esclarecer a identidade de todos os homens-bomba. Ela divulgou nesta terça a foto de um homem que se suicidou com explosivos no Stade de France, pedindo auxílio de testemunhas para o identificar.

Perto do homem-bomba, foi achado um passaporte sírio. As impressões digitais coincidem com as do documento e com as digitais registradas pelas autoridades em outubro na Grécia. Mas há fortes dúvidas sobre se ele realmente é o sírio cujo nome consta no documento. Segundo informações de investigadores, o passaporte pode ser de um soldado do governo sírio morto há meses.

A foto foi divulgada na conta oficial de Twitter da polícia francesa, com o texto: "Este indivíduo é o autor morto de um dos atentados cometidos em 13 de novembro no Stade de France".

MD/afp/dpa/lusa

Leia mais