Poderoso terremoto atinge a Nova Zelândia | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 13.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Poderoso terremoto atinge a Nova Zelândia

Tremor de magnitude 7,8 assusta o país, gera alerta de tsunami e força população da costa leste a fugir para áreas mais altas. Pelo menos duas pessoas morrem.

Starkes Erdbeben in Neuseeland (Picture-Alliance/dpa/R. Setford)

Na cidade de Wellington, as pessoas buscaram refúgio nas ruas após o tremor

Um poderoso terremoto, de magnitude inicialmente estimada em 7,8 na escala Richter, atingiu neste domingo (13/11) a costa leste da Nova Zelândia, gerando um alerta de tsunami e levando milhares de pessoas a deixarem suas casas em direção a áreas mais altas.

Pelo menos duas pessoas morreram e várias ficaram feridas no tremor, ocorrido por volta da meia-noite. Ele foi seguido por dezenas de réplicas. As ondas geradas pelo tsunami chegaram à costa com cerca de um metro, sem gerar danos consideráveis.

O epicentro do tremor foi a cerca de 90 quilômetros de Christchurch, maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia. Foi ali que, em 2011, um terremoto de magnitude 6,3, porém de epicentro a apenas 10 quilômetros de distância, deixou 185 mortos.

"Vão para o interior da ilha ou para terras altas imediatamente", dizia um comunicado da Defesa Civil logo após o terremoto. "Um tsunami é possível. A primeira onda pode não ser a mais forte."

O terremoto foi sentido em boa parte do país. Os serviços de emergência estão avaliando os danos do tremor, que causou destruição em alguns edifícios e estradas na cidade de Cheviot.

Starkes Erdbeben in Neuseeland
Starkes Erdbeben in Neuseeland
(Picture-Alliance/dpa/R. Setford)

Destruição causada pelo tremor em Wellington

As sirenes foram ativadas em todas as cidades costeiras da Ilha Sul do arquipélago e também em algumas na Ilha Norte. Policiais e trabalhadores dos serviços de emergência fizeram buscas porta a porta para fazer as pessoas saírem das zonas em perigo.

Num boletim divulgado durante a madrugada, o ministro da Defesa Civil alertou que eram possíveis ondas com até cinco metros de altura, mesmo horas depois do terremoto. Ele chegou a avisar sobre a possibilidade de um "tsunami destruidor, um evento que ameaça a vida e de significado nacional".

A Nova Zelândia está na falha entre as placas tectônicas do Pacífico e da Oceania e registra cerca de 14 mil terremotos a cada ano, dos quais entre 100 e 150 têm potência suficiente para serem percebidos pela população.

RPR/ots

Leia mais