Pisa além da torre: conheça os outros destaques da cidade italiana | Veja todo o conteúdo audiovisual publicado na mediateca | DW | 22.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Camarote.21

Pisa além da torre: conheça os outros destaques da cidade italiana

Além de famosa Torre inclinada, Pisa também é uma das cidades universitárias mais antigas da Itália.

Assistir ao vídeo 04:21
Ao vivo agora
04:21 min

A Torre de Pisa é um dos símbolos da cidade italiana. Ela é a torre do sino da catedral Santa Maria Assunta, que foi concluída no ano 1380 e já chegou a ser a maior catedral cristã do mundo. Desde 1987, a torre e a catedral estão na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO – assim como o Batistério de Pisa, dedicado a São João Batista. Feita de mármore branco, a construção da torre começou no ano 1173. Mas como o solo era muito arenoso, a torre tombou alguns anos depois. Ao longo dos séculos, ela foi tombando mais. Em 1990, a Torre de Pisa foi fechada para restauração durante doze anos. Desde a reabertura, é permitida a entrada de no máximo 40 visitantes por vez.

Pisa também é uma das cidades universitárias mais antigas da Itália - e com cerca de 50 mil alunos é também uma das maiores. Mais da metade dos moradores de Pisa são estudantes. O ponto de encontro popular entre eles é a pizzaria Il Montino - a pizzaria mais antiga da cidade. Preços acessíveis, pizza de forno e a famosa "Cecina" - uma especialidade regional feita com farinha de grão de bico frita no azeite.

No centro histórico está localizado o Palazzo della Carovana, que no passado era um prédio da prefeitura. Hoje, é sede da universidade de elite italiana Scuola Normale Superiore, onde cinco mil alunos já passaram desde a fundação em 1810. “Entre o nosso pequeno grupo de alunos tem três laureados com o Nobel, três presidentes italianos, vários primeiros-ministros, o presidente do Banco Central italiano e muitos outros com grande influência na vida política, econômica e cultural da Itália”, diz o diretor Fabio Beltram.