Pilotos alemães entram com tudo pelo título da Fórmula 1 desta temporada | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 26.03.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Pilotos alemães entram com tudo pelo título da Fórmula 1 desta temporada

Seis pilotos alemães – um quarto do total – disputam o campeonato. Entre eles, alguns dos favoritos, como atual campeão Sebastian Vettel, e o maior vencedor na categoria de todos os tempos, Michael Schumacher.

default

Vettel: 'Vai começar tudo de novo'

É grande a expectativa da Alemanha em levar para casa, este ano, mais um título da Fórmula 1. Dos 24 pilotos que disputam o campeonato nesta temporada, seis são alemães – um quarto do total. Entre os nomes, alguns cotados como favoritos, como o campeão do ano passado, Sebastian Vettel, e o veterano Michael Schumacher, vencedor por sete vezes na modalidade mais glamorosa do automobilismo mundial.

Vettel consagrou-se como o mais jovem campeão da história da Fórmula 1 apenas na última corrida da temporada passada, no Grande Prêmio de Abu Dhabi. O alemão de 23 anos começa a encarar, a partir deste fim de semana, em Melbourne, a difícil missão de defender seu título. "A última temporada ficou para trás. Agora vai começar tudo de novo", disse Vettel dias antes do GP da Austrália.

A abertura da temporada 2011 será neste domingo (25/03), com duas semanas de atraso. Por causa de agitações políticas no Bahrein, o primeiro GP, que aconteceria no dia 13 de março no pequeno arquipélago no Golfo Pérsico, precisou ser cancelado. A data para a corrida ainda não foi definida, mas a temporada também poderá ter 19 corridas, em vez de 20.

A Red Bull, equipe de Vettel, também faturou o título do Mundial de Construtores de 2010 e está entre as favoritas para 2011. "Queremos defender o título", garantiu o determinado piloto. Ele afirma que não vê qualquer vantagem em ter o número "1" na estampa de seu carro este ano. "Quando se tem o número 1 no carro, quer dizer que todos estão atrás dele. Mas isso não faz de mim o mais rápido. O que eu preciso fazer é tirar o máximo do meu carro para andar mais rápido do que todos os outros", disse.

Michael Schumacher

O veterano Schumacher ficou em 9º no ano passado

Schumacher entre os favoritos

Entre os principais concorrentes de Vettel estão o seu colega de equipe, Mark Webber, o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, os pilotos da McLaren Lewis Hamilton e Jenson Button, assim como o pentacampeão Michael Schumacher, que corre pela Mercedes.

"Não me pareceu nada mal", disse Schumacher após o seu melhor tempo nos testes de despedida em Barcelona. Quão competitivo é o carro do piloto com maior número de títulos da história da Fórmula 1? "Estimar isso agora é exigir demais", disse o alemão de 42 anos. Na temporada passada, quando voltou às pistas, o recordista de títulos ficou apenas em nono lugar na classificação final. Por isso Schumacher tem se mostrado um tanto quanto modesto. "Eu quero chegar ao pódio. Se tudo correr bem, talvez eu possa ganhar uma corrida ou outra".

Rosberg quer a vitória

As expectativas do diretor-esportivo da Mercedes, Norbert Haug, são claras. "Nós temos um objetivo comum, e ele é: ganhar!". Para isso, Haug conta com dois alemães: Schumacher e Nico Rosberg, de 25 anos – que na temporada passada obteve quase o dobro de pontos para a Mercedes do que o companheiro 17 anos mais velho. "No final, até que foi muito bom, porque o carro finalmente correu um pouco melhor", avaliou Rosberg sobre o seu sétimo lugar no Mundial de Pilotos de 2010.

Agora, em sua sexta temporada, o filho do ex-campeão Keke Rosberg pretende finalmente subir ao topo do pódio. A melhor posição conquistada nas 89 corridas que disputou foi o segundo lugar no GP de Singapura em 2008.

A temporada 2011 também vai marcar a volta de Nick Heidfeld às pistas. O piloto de 33 anos achava que sua carreira na Fórmula 1 estava terminada, até a Lotus Renault chamá-lo depois do grave acidente de Robert Kubica durante um rali. "Esta foi uma grande surpresa, eu não esperava voltar para a F1 este ano", reconhece Heidfeld, e ainda garante: "Vou mostrar que ainda sou bom".

Der deutsche Formel 1 Fahrer Nick Heidfeld

Aos 33 anos, Nick Heidfeld volta às pistas

Ainda completam o grupo de pilotos alemães Adrian Sutil, que corre pela Force Indian, e Timo Glock, pela Marussia Virgin.

Brasileiros nas disputa

Felipe Massa e Rubens Barrichello serão os únicos representantes do Brasil na F1 este ano. No ano passado, foram quatro: além de Massa, da Ferrari, e Barrichello, da Willians, também correram Lucas di Grassi e Bruno Senna, sobrinho do tricampeão Ayrton Senna. Estes dois últimos, no entanto, não conseguiram pontuar bem em seu primeiro ano.

Aos 30 anos de idade, Massa pretende melhorar seu desempenho. Na temporada passada, ele ficou apenas em sexto. Barrichello, que já disputou 303 GPs em sua carreira, foi o décimo colocado em 2010.

Novas regras

A direção da F1 adotou novas regras nesta temporada para garantir mais entretenimento e maior competitividade. Entre as novidades estão a volta do KERS (sigla de Kinetic Energy Recovering System, sistema de recuperação de energia cinética). Seu objetivo é acumular energia gerada nas frenagens para ser usada quando o carro precisa acelerar. Também a asa traseira móvel é novidade. Ambos devem facilitar as ultrapassagens.

Outra mudança será com relação aos pneus: a Pirelli substituirá a japonesa Bridgestone como fornecedora única durante três anos. Os pneus da fabricante italiana desgastam-se mais rapidamente, o que deverá obrigar os pilotos a pararem mais nos boxes – talvez até quatro vezes. Após oito anos, voltam a ser permitidas também as ordens de equipe.

Uma novidade no calendário deste ano é o Grande Prêmio da Índia, que deve acontecer no dia 30 de outubro, em Greater Noida (a 25 quilômetros de Nova Délhi). A prova da Alemanha acontecerá no dia 24 de julho no circuito de Nürburgring. A temporada 2011 será encerrada com o GP de São Paulo no autódromo de Interlagos em 27 de novembro.

Autor: Arnulf Boettcher (msa)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais