1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Piloto da Germanwings teria ficado trancado fora da cabine

Segundo fonte envolvida nas investigações, um dos dois responsáveis por conduzir avião que caiu nos Alpes bateu na porta da cabine e não obteve resposta. Gravação de áudio registrou conversa normal no início do voo.

Um dos pilotos do voo da Germanwings que caiu nos Alpes franceses aparentemente estava fora da cabine no momento do acidente, disse nesta quinta-feira (26/03) uma fonte envolvida na investigação do desastre.

Gravações de áudio recuperadas de uma das caixas-pretas do avião indicam que após conversa tranquila em alemão, um dos assentos foi reclinado e a porta da cabine foi aberta e fechada. A seguir, escutam-se batidas na porta e não há mais vozes até o momento da queda, disse a fonte à agência de notícias AFP.

A fonte, que falou em anonimato, confirmou informações publicadas pelo The New York Times na noite desta quarta-feira. "O homem do lado de fora bate de leve na porta, e não há resposta. Então, ele bate mais forte, e não há resposta. Nunca há uma resposta", escreveu o jornal, citando um militar envolvido nas investigações. "É possível ouvi-lo tentando derrubar a porta."

Segundo a fonte ouvida pela AFP não ficou claro se foi o piloto ou o copiloto quem bateu na porta. No fim da gravação, escuta-se o alarme que indica que o avião está se aproximando do solo, disse.

Após os atentados de 11 de setembro de 2001, novas medidas de segurança determinaram que a autorização para abrir a porta da cabine pode ser dada apenas do lado de dentro e por um piloto.

Um porta-voz da Lufthansa, da qual a Germanwings é subsidiária, disse na manhã desta quinta-feira ainda não ter informação para confirmar os relatos. Na noite anterior, a própria Germanwings emitiu um comunicado afirmando ainda não poder confirmar as informações.

Equipes de busca devem continuar os trabalhos no local do acidente, nos Alpes franceses, nesta quinta-feira, na esperança de encontrar mais pistas da causa da queda e restos mortais das vítimas. Autoridades afirmaram que o avião ainda estava voando no momento da tragédia e que não explodiu no ar.

O voo 4U-9525, com 150 pessoas a bordo, decolou de Barcelona às 9h55 (horário local) desta terça-feira. Ele deveria chegar a Düsseldorf às 11h55. O Airbus começou a cair um minuto depois de alcançar a velocidade de cruzeiro, ou seja, a velocidade ideal para o percurso. O avião perdeu altitude continuamente durante oito minutos. A aeronave era uma das versões mais antigas do modelo A320 e foi entregue em 1990.

LPF/afp/dpa/ap

Leia mais