1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Picasso como jamais visto

Salão de Artes de Tübingen expõe obras inéditas de Pablo Picasso que retratam 70 anos de sua produção artística.

default

"Mulher Sentada", de Picasso

Grande parte das obras de Pablo Picasso, mantidas até então longe dos olhos do público, farão parte da exposição Picasso: Figuras e Retratos, que já esteve na Áustria e acaba de chegar à Alemanha. Trata-se de uma coleção inédita de seu neto Bernard Picasso, que abrange 70 anos de produção artística do pintor espanhol. A mostra inicia-se neste sábado (2), no Salão de Artes de Tübingen, em Baden-Württemberg.

As mais de 100 obras de Picasso, entre pinturas, desenhos, aquarelas e trabalhos em guache, permitirão aos visitantes da exposição conhecer mais profundamente a arte deste gênio da pintura do século 20. Alguns quadros foram entregues ainda em vida pelo próprio pintor a seu neto, que possui 20% do legado artístico do grande artista catalão.

Dentre as pinturas expostas, destacam-se as primeiras produções de Picasso (1901), correspondentes ao Período Azul, como o quadro que retrata a morte de seu amigo Casagemas. Segundo Götz Adriani, diretor do Museu, "a mostra não traz muitas pinturas do Período Azul e Rosa, já que a maioria delas foi vendida antes mesmo da morte do pintor. No entanto, conta com obras inéditas datadas do período de 1910 a 1916".

Além disso, a fase clássica estará bem representada com uma série de pinturas inspiradas em sua primeira esposa, a dançarina russa Olga Khokhlova e no filho mais velho, Paulo. A década de 30 vem caracterizada com os retratos das companheiras de Picasso.

Picasso em cores – Pablo Ruiz Picasso (1881-1973) nasceu em Málaga e deu continuidade a sua formação em Vigo, Corunha, Barcelona, Madri e Paris. A originalidade do artista revelou-se nas duas fases do primeiros anos do século passado.

Entre 1901 e 1904, grande parte de suas pinturas representava figuras carentes e sofridas, expressando frio e miséria, como a obra A Vida (1903). Para caracterizar esse sofrimento, Picasso se valia de diferentes tons de azul que marcaram a primeira fase de suas produções artísticas, denominada Período Azul. Segundo uma anedota, não confirmada, na época o artista era muito pobre, e o azul era a única tinta de que dispunha. O Período Rosa iniciou-se a partir de 1904, quando com o pincel "mais leve", passou a usar tons mais claros em suas obras, principalmente os rosáceos. Em suas telas, surgiam arlequins e saltimbancos com semblantes alegres e otimistas, que retratavam, porém, a dura obrigação de fazer rir outras pessoas.

O pintor ainda passou por outras fases, como o Classicismo, mas foi com o Cubismo que encontrou a expressão maior de sua arte (meados de 1910). As figuras passaram a ser divididas em diferentes planos, sugerindo a forma original vista de perspectivas múltiplas e dando margem a diferentes interpretações.

Links externos