1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

PF prende mais um ex-diretor da Petrobras

Em 15ª fase da Lava Jato, Jorge Zelada, ex-diretor da área internacional da estatal, é detido sob suspeita de envolvimento em esquema de corrupção. Executivo foi citado em depoimento de Paulo Roberto Costa.

A Polícia Federal (PF) deu início nesta quinta-feira (02/07) à 15ª fase da Operação Lava Jato. Chamada de Operação Mônaco, a etapa já levou à prisão do ex-diretor da área internacional da Petrobras Jorge Zelada, citado por delatores presos nas fases anteriores da operação.

O foco dessa fase da Lava Jato é justamente a Diretoria Internacional da estatal, que estaria envolvida no recebimento de vantagens ilícitas.

Zelada foi detido em sua casa, no Rio de Janeiro, e será transferido para a sede da PF, em Curitiba, onde ficará à disposição da Justiça Brasileira. Ele foi citado como um dos beneficiários do esquema de corrupção na Petrobras por pelo menos dois ex-dirigentes da estatal: o ex-diretor Paulo Roberto Costa e o ex-gerente de serviços Pedro Barusco. Ambos colaboram com as investigações em troca de delação premiada

Segundo o Ministério Público, o Principado de Mônaco bloqueou uma conta de 10,8 milhões de euros no nome de Zelada, que ocupou a Direção Internacional da Petrobras entre 2008 e 2012. Ele substituiu Nestor Cerveró, que também foi preso sob acusação de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras.

A 15ª fase da Lava Jato é realizada nesta quinta-feira na cidade do Rio de Janeiro e na vizinha Niterói, onde, além da prisão preventiva de Zelada, policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão.

Segundo a PF, os investigados responderão por corrupção, fraude em licitações, desvio de verbas públicas, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

LPF/abr/efe

Leia mais