1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Petrobras perde R$ 6,2 bilhões com corrupção da Lava Jato

Cálculo de desvios é baseado nas investigações do MPF. Balanço auditado aponta prejuízo de R$ 21,6 bilhões em 2014. Presidente diz que divulgação das contas é "passo fundamental" para recuperação estatal.

A Petrobras registrou perdas de 6,2 bilhões de reais por causa de desvios de recursos evidenciados pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (22/04), no Rio de Janeiro, depois da reunião do Conselho de Administração da estatal.

O cálculo foi feito com base nas investigações do Ministério Público Federal (MPF) e em depoimentos de envolvidos no cartel. A maior parte das perdas se deu na área de abastecimento, comandada pelo ex-diretor Paulo Roberto da Costa, condenado à prisão nesta quarta-feira.As fraudes ocorreram entre 2004 e 2012.

De acordo com o balanço auditado, a estatal teve um prejuízo de 21,6 bilhões de reais no ano de 2014. A queda nos ganhos da empresa se deve, além de à corrupção, à desvalorização de ativos, orçada em 44,6 bilhões de reais.

"Hoje damos um passo fundamental para a recuperação da Petrobras frente aos acionistas, para a retomada de operações e o esclarecimento completo dos desvios na companhia", afirmou o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine.

A estatal também revisou o balanço do terceiro trimestre do ano passado. O prejuízo foi de 5,3 bilhões de reais, contra superior aos 3,1 bilhões de reais divulgados anteriormente. O aumento das perdas foi impulsionado pelos casos de corrupção e por questões relacionadas ao setor elétrico.

Modelo contábil para calcular perdas

A estatal adiou a divulgação das demonstrações contábeis do terceiro trimestre de 2014, após os auditores da PricewaterhouseCoopers (PwC) se recusarem a assinar o documento, em novembro. O resultado não auditado foi lançado em janeiro para atender as obrigações do contrato da dívida, sob o risco de ter de antecipar pagamento de débitos nos Estados Unidos.

"Os dados são resultado de um intenso esforço. Estabelecemos um modelo contábil capaz de dimensionar os desvios e de redefinir os valores dos ativos. Projetamos como isso atingiu o patrimônio e calculamos as perdas", explicou Bendine. "O balanço foi ratificado pela auditoria externa sem nenhuma ressalva."

A perda por desvalorização de ativos se refere a falhas de planejamento de projetos na área de refino e à crise econômica. A estatal terminou o ano de 2014 com 68,9 bilhões de reais em caixa.

De acordo com a companhia, a produção de petróleo e gás natural cresceu 5% em relação a 2013. "A Petrobras volta a garantir a normalidade com investidores, acionistas e credores no Brasil e no exterior", ressaltou Bandine.

Leia mais