Petição para adotar alemão como idioma oficial do país gera polêmica | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 10.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Petição para adotar alemão como idioma oficial do país gera polêmica

Associações entregam petição reivindicando adoção do alemão como língua oficial da Alemanha. Organizações de imigrantes acompanham o debate com desconforto por temer exclusão das minorias e perda de identidade cultural.

default

Tema gera desconforto entre grupos de imigração

Na última terça-feira (09/11), representantes da Associação do Idioma Alemão (VDS) e da Associação para as Relações Culturais Alemãs no Exterior (VDA) entregaram cerca de 50 mil assinaturas ao presidente do Parlamento alemão, Norbert Lammert, reivindicando que o alemão seja adotado como língua oficial no país.

"O idioma da Alemanha é o alemão". É a frase que a VDS espera ver futuramente na Lei Fundamental. "Acreditamos que o alemão desfrute de pouco prestígio em nossa sociedade", afirma Holger Klatte, porta-voz da associação, referindo-se ao peso do inglês na ciência, tecnologia e outras áreas. "Com a inclusão do alemão na Lei Fundamental, a importância da língua seria outra", diz.

Há dois anos a associação chegou a um estágio vitorioso com o apoio do partido conservador União Democrata Cristã (CDU). No entanto, na coalizão de governo com o Partido Liberal Democrático (FDP), a reivindicação perdeu força.

O jornal alemão Bild aderiu à campanha e recrutou seus leitores para enviarem uma carta à VDS, onde consta, entre outros, a afirmação: "eu não quero famílias de imigrantes que, na sua terceira geração, ainda se recusam a aprender corretamente o idioma do país onde vivem".

Sentimento de exclusão

Mesmo que uma mudança constitucional seja barrada, porque são necessários dois terços de maioria nas duas câmaras do Parlamento, o debate entre os grupos de imigrantes continua acirrado. "Isso ameaça a convivência pacífica", afirma Karamba Diaby, presidente do Conselho Federal de Imigração e Integração. "E reforça o clima negativo na Alemanha, passando a imagem aos grupos étnicos de que 'vocês não são um de nós'".

Finnland Schülerin im Unterricht Englisch Finnisch

Grupos temem proibição do outros idiomas nas escolas

A afirmação em si não é apenas desnecessária, mas também perigosa: "a consolidação da língua alemã na Lei Fundamental se aproxima de uma exigência de assimilação – e isso não é útil para a convivência", afirma Diaby.

"Nem tudo precisa estar incorporado à Constituição - e o fato de o alemão ser a língua oficial da Alemanha é evidente", diz Mehmet Tanriverdi, presidente do Comitê de Trabalho Nacional das Associações de Imigrantes. "Quando as pessoas imigram, trazem com elas sua cultura, e a língua faz parte disso devendo, portanto, ser preservada".

Kenan Kolat, presidente da Federação Turca da Alemanha, teme que tal resolução possa levar a situações como a proibição do uso de qualquer outra língua se não o alemão nos intervalos das escolas. Ele questiona ainda que uma mudança na lei não pode provocar uma mudança na língua do país. No entanto, caso venha a se tornar legal, Kolat espera ver uma subcláusula incluída: "o Estado respeita a identidade cultural e linguística das minorias".

A ameaça do anglicismo

A VDS esclarece que não é contra o fato de as pessoas falarem outros idiomas. "Imigrantes devem ser encorajados a falar suas línguas nativas", afirma Klatte. Segundo a associação, a língua está em risco não por causa dos imigrantes, mas pelo uso crescente do anglicismo e por não criar um novo vocabulário. "A língua não está se desenvolvendo", diz Klatte.

No entanto, alguns questionam que a adoção de palavras em inglês é parte do processo natural da língua. "Frequentemente o anglicismo cobre lacunas temporárias", afirma Doris Steffens, do Instituto da Língua Alemã de Mannheim. "Pegar emprestado palavras de outros idiomas tem acontecido há séculos – do francês e ainda antes do latim", diz Steffens. "O idioma alemão não é uma grandeza absoluta, que possa ser colocado em uma lei. É um sistema em constantes mudanças ", finaliza.

Autor: Dennis Stute (mda)
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais