1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Pessoal satisfeito garante sucesso da firma

Satisfação dos empregados é receita de sucesso garantido para uma empresa. Para fomentar a conscientização disto, a organização Great Place to Work premia o melhor empregador europeu: a filial da MBNA na Irlanda.

default

Trabalhador respeitado faz muito mais que sua obrigação

O prêmio da organização Great Place to Work para o melhor empregador na Europa 2004 vai para a filial da empresa de cartão de crédito internacional MBNA na Irlanda. O prêmio se justifica pelo fato de nenhuma outra firma no velho continente ter tido uma avaliação tão positiva, por seus empregados, como a MBNA, revelou Kim Moeller, diretor da Great Place to Work, na Dinamarca. A empresa sagrou-se vencedora após uma ampla pesquisa.

"A MBNA provou que se interessa realmente por seus funcionários." E isto, segundo ele, mostra como os empregados em posição de liderança tratam os seus subordinados e lidam com cada subalterno com a dignidade com que todas as pessoas devem ser tratadas no trabalho.

A finalidade do prêmio outorgado pela Great Place to Work é estimular entre os empregadores a consciência de que a melhor receita para o sucesso de uma empresa é a satisfação de seus empregados.

A pesquisa para encontrar o melhor empregador é feita desde 1990, quando foi fundado um Instituto Great Place to Work nos Estados Unidos para examinar as estruturas administrativas de firmas norte-americanas e medir o grau de satisfação de seus empregados. Nesse meio tempo, a organização se espalhou por 26 países, muitos dos quais na Europa.

Catálogo de perguntas – Para fazer a comparação na Europa em 2003, o Instituto interrogou 115 mil empregados para avaliar os seus empregadores. Quem trabalha numa firma com mais de 50 empregados deveria responder a perguntas como: Você se sente informado o suficiente por seus superiores sobre as decisões da empresa? Você tem possibilidade de maior qualificação profissional? E como é se, por razões de ordem pessoal, você tiver que tirar um dia livre?

O catálogo de perguntas foi mandado para 30 mil empresas, mas só mil participaram do concurso. O desinteresse das outras mostra que a satisfação dos seus empregados não desempenha papel algum na maioria das firmas, conforme avaliou a organização Great Place to Work. O seu diretor Moeller é de opinião que se a empresa aplica na prática o lema "nós pagamos e vocês trabalham", os empregados nunca dão o melhor de si no trabalho.

Trabalhador respeitado produz mais - Kim Moeller garante que seria totalmente diferente se os superiores dissessem aos seus subordinados: nós tratamos você bem, respeitamos você e queremos fazer uma espécie de parceria. Neste caso, os empregados não fariam só o que teriam de fazer na sua jornada normal de trabalho. "Se eles se sentem respeitados, produzem muito mais no mesmo espaço de tempo", garante o diretor da organização especializada em avaliação de relações humanas entre empregados e empregadores.

Falta de motivação prejudica a economia - O efeito gigantesco da satisfação dos empregados de uma empresa sobre a economia também foi mostrado pelo resultado de uma pesquisa do Instituto Gallup, semanas atrás. Nove de cada dez empregados na Alemanha não teriam ligação emotiva alguma com o seu trabalho e só fazem o serviço regulamentado, segundo o estudo. O Gallup avaliou os prejuízos desta falta de motivação em 200 bilhões de euros, só na Alemanha. Esta soma equivale a quase a metade do orçamento federal alemão.

O melhor empregador na Alemanha não é uma firma nacional, mas a norte-americana de software Microsoft, segundo o Instituto Great Place to Work. Sua pesquisa mostrou também que muitas subsidiárias européias de firmas norte-americanas são avaliadas positivamente por seus empregados. Kim Moeller garantiu, todavia, que está aumentando na Europa a convicção de que a satisfação dos empregados fomenta criatividade e produção.

Leia mais