1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Pessimismo domina empresariado alemão

O Instituto de Pesquisas Econômicas (IFO) sediado em Munique, divulgou nesta sexta-feira o índice do clima de negócios, que sofreu a maior queda dos últimos oito anos.

A confiança do empresariado alemão na atual conjuntura sofreu um grave retrocesso após os atentados terroristas ocorridos nos Estados Unidos. O índice do clima de negócios para o mês de setembro caiu drasticamente, conforme relatório apresentado nesta sexta-feira pelo Instituto de Pesquisas Econômicas (IFO) sediado em Munique.

O prognóstico de negócios caiu de 89,5 para 85,0 pontos, o mais baixo desde novembro de 1993. Especialistas já haviam previsto que os últimos acontecimentos mundiais iriam interferir de forma negativa na economia alemã. A surpresa, entretanto, foi constatar que o pessimismo dos empresários é bem maior do que se supunha.

Gernot Nerb, do IFO, comentou o resultado da enquete realizada com 7 mil empresários em toda a Alemanha, afirmando que a economia está reagindo de forma exagerada aos atentados. “Nós ainda não atingimos um nível de recessão, e nada indica que chegaremos a este extremo”, afirmou Nerb, admitindo que o índice do clima de negócios sofreu uma forte queda em apenas um mês, só comparável à ocorrida em 1973, com a crise do petróleo.

Após uma leve alta em julho de 2001, o índice em agosto caiu para 89,5 pontos. Os especialistas estimavam para setembro uma baixa para no máximo 88,1 pontos. “Realmente não esperávamos tal resultado... Agora não podemos descartar por completo a possibilidade de uma recessão na Alemanha” , disse Christoph Hausen, do Commerzbank.

Apesar de alguns especialistas vislumbrarem um futuro um tanto negro para a economia alemã, Nerb garante que o índice de setembro apenas reflete o medo dos empresários. “Se nada de mais grave acontecer, essa tendência exagerada não deve se repetir nos próximos meses”. Porém, quando o índice voltará a se estabilizar ainda é uma incógnita.

Bolsa de valores: O índice da bolsa de valores de Frankfurt caiu nesta sexta-feira em decorrência da divulgação do índice de estimativa de negócios no país. Ao meio-dia, o DAX estava com 4463 pontos, 2,42 % a menos em relação ao fechamento de ontem. Até o começo da tarde de hoje, o índice Nemax50 havia registrado uma perda de 0,9%.

Euro: A cotação do euro também foi atingida pelo pessimismo dos empresários. Nesta sexta-feira, a moeda foi comercializada no mercado de divisas de Londres abaixo do patamar de US$ 90 cents. Logo após o anúncio do IFO, 1 euro passou a valer US$ 0,8994. Em contrapartida, o dólar sofreu um reajuste, passando a custar 2,17 marcos.

Prognóstico de crescimento: Na quinta-feira, o ministro das Finanças da Alemanha, Hans Eichel, corrigiu para baixo a previsão de crescimento da economia alemã para 2001, que deverá atingir apenas 0,75%, em vez dos propagados 2% de aumento do Produto Interno Bruto. Para o próximo ano, o prognóstico de crescimento é de 1,5%, bem menos que a porcentagem anteriormente divulgada, de 2,25%.